O amor em vidas passadas, a reencarnação e as almas gêmeas


Pensando e refletindo sobre o texto abaixo, acrescento, muitas “paixões” instantâneas se dão pelas dividas cármicas, recuperar e curar situações não resolvidas, se tornam possíveis através dessa atração. A confusão acontece e quando não vivido alimenta a esperança que seria seu amor perfeito.

Muitas uniões acontecem para a reparação, algum momento houve amor, trouxe filhos e aprendizado que após realizado o desfecho muitos casais se separam.  A paixão pode estar não só relacionada pelas dividas cármicas como também pelos padrões de vida comportamentais, que unidos se tornam possível o resgate.

Mas, quando acontece apenas pelo padrão familiar negativo, causa dor e sofrimento. A carência é alimentada pela esperança que o outro a preencha, fixados numa ilusão de afinidades reconstroem suas dores internas e aprofundam-se na escuridão da alma, criando situações para justificarem o seu estado, se magoam e magoam e assim num círculo vicioso de atrações dolorosas, vazias e muitas não correspondidas.  

 

Refletir sobre o assunto é curador, complexo e libertador.

 

Selma Flávio – Terapeuta Sistêmica e Vibracional

 


Esta teoria nasceu na Grécia antiga, muito antes do surgimento da doutrina espírita, e defende, dentre outras coisas, que um amor não se constrói com base em simples semelhanças de personalidades e interesses, mas que é resultante de um processo lento e contínuo, ao longo de inúmeras existências nas quais duas almas gêmeas conviveram bastante.

Nestas vivências conjuntas, as pessoas foram passando por várias circunstâncias e dificuldades, enfrentando desafios e superando adversidades, e, desta forma, se unindo cada vez mais.

O amor de vidas passadas é constituído por laços afetivos extremamente fortes, um sentimento verdadeiro e caracterizado por uma identificação ímpar com a outra pessoa, que vai além do mundo físico.

 

Nada acontece por acaso e um grande amor de vidas passadas sempre aparecerá no momento mais oportuno

É fato que a maioria das pessoas passa boa parte de suas vidas procurando por suas respectivas almas gêmeas e idealizando um relacionamento feliz e duradouro. Esta busca advém justamente do fato de terem vivido um grande amor de vidas passadas e desejarem reviver esta relação na atual encarnação.

Mas não é possível garantir se este intento será realizado na vida atual ou em futuras. Na verdade, a maior parte das pessoas vivencia várias encarnações buscando por suas almas gêmeas, e tudo tem sua hora certa e seu momento mais oportuno para acontecer.

Mas aí fica a pergunta: Como descobrir e reconhecer se alguém que gostamos muito na atual encarnação é um amor de vidas passadas?

A resposta é, ao mesmo tempo, simples e complexa. Para exemplificar: quando se ama alguém de forma verdadeira em um curto espaço de tempo, de modo que fica difícil compreender ou explicar o sentimento inesperado, é um forte indício de que você e esta pessoa já viveram uma história de amor em vidas passadas.

E este é o verdadeiro amor, aquele que está no âmago de nossa alma e que não poderia ser desperto em apenas uma vida, mas cultivado gradualmente em várias.

 

Fonte AstroCentro


 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: