Do inseparável

O nosso todo é uma metade.

Em separados, entretanto, temos em espera, o complemento.

A espera também é um todo/metade,

Um adendo que espera o que completa.

Quando nossas mãos se entrelaçam e os suores se misturam,

os saís se adoçam e começa a dança.

Eu adoro quando sua essência colore meus lábios.

Me sinto criança quando me deleita com seu leito.

Aquilo que nos adentram viram ouro que o vento esparrama.

É a seiva de teu peito, que indelevelmente me flama, é chama.

Porque se exala e flui e flamba é como conhaque com chocolate.

É por amor que o amor existe, desde o mais profundo até a superfície!

ZéReys Santos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: