O Amor


O Amor

Amar, quão belo é amar.
Só as grandes almas podem e sabem amar. O amor é ternura infinita … o amor é a vida que palpita em cada átomo, como palpita em cada Sol.

O amor não se pode definir, porque é a Divina Mãe do Mundo; é aquilo que advém a nós quando estamos realmente enamorados.

O amor é sentido no fundo do coração, é uma vivência deliciosa, um fogo que consome; é vinho divino, delírio para quem o bebe. Um simples lencinho perfumado, uma carta, uma flor, promovem no fundo da alma tremendas inquietudes íntimas, êxtases exóticos, voluptuosidade inefável.

Ninguém jamais pôde definir o amor; tem-se que vivê-lo, tem-se que senti-lo. Só os grandes enamorados sabem realmente o que é isso que se chama Amor.

Capítulo 1, O Amor, do livro O Matrimônio Perfeito de Samael Aun Weor

 


 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: