(Re) descobri


(Re) descobri
E foi aí que (re) descobri o arco íris da vida, antes cinzenta, perdida
E foi então que percebi que não sofri em vão
Tudo é aprendizado e chorar também faz parte do fardo, pois,
até algodão pesa nos ombros quando molhado
(Re) descobri valor um dia esquecido, a essência do dia vivido
Lancei um olhar mais atento, observando cada detalhe do sentimento,
sentindo toda reviravolta do mar interior
(Re) descobri a simplicidade das pegadas deixadas na areia
ao entrar no mar de lindas sereias
Com olhar aguçado, presenciei gestos de infinita bondade e amor
Maravilhei-me​-me com pequenas coisas,
sorrisos e a simplicidade em que a vida se transformou
O mar com sua imponente imensidão, mergulhou em meu âmago,
salgando as deliciosas lembranças como a preserva-las
Senti a liberdade da alma, deixando cair nas areias quentes o peso, outrora carregado
(Re) descobrindo as delicadezas da vida que nos foi entregue por Deus,
aprendendo outra vez, como criança,
a caminhar e a agradecer a dádiva de viver.


 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: