Quem eu sou

CTN – SP nº. 0879 (Sinatem)

Terapeuta Sistêmica em Práticas Integrativas e Complementares
Atendimentos Terapêuticos Individuais e Grupo / Seminários, Workshops In Company.

SOBRE

Selma é pós-graduada em saúde mental e adora formar equipes efetivas e usar todo o seu conhecimento e sensibilidade para resultados assertivos.

No momento, ela atua como terapeuta no espaço Aura Quartz. Antes disso ela coordenou cursos e eventos em empresas.

Nascida em São Paulo. Ela é apaixonada por fotos, livros, ioga e principalmente cultivar suas flores.

CONTATO

Selma está sempre disponível para colaboração em projetos secundários e palestras em todo o mundo. Atuando com atendimentos Terapêuticos Individuais e Grupo / Seminários, Workshops In Company.

Formada em Pedagogia, Pós em TCC – Terapia Cognitivo-Comportamental ( Saúde Mental) – Constelação Familiar / Terapeuta Naturista especializada em Terapia Floral, Profª Curso Internacional Healingherbs; Sistemas Florais da Califórnia, Minas, Austrália, Saint Germain, Filhas de Gaia.

Pertenci ao corpo diretivo SINATEN (Sindicado Nacional dos Terapeutas Naturistas).

Conheça como como posso te atender – serviços

Você pode fazer sua consulta ou tirar dúvidas pelo
WhatsApp 11 973873144.

Desenvolvimento Pessoal

Fique no nosso blog, aqui tem muita informação que poderá acrescentar algo na sua vida.

Seja Bem Vindos!

ESCRITA

EM BREVE
HQ para adultos e adolescentes – O Menino Azul.
Livro – “As Deusas e os Florais.” – Aguardem!

QUEM QUER APRENDER A FAZER AMOR

Quem quer aprender a fazer amor precisa se esquecer um pouco de sexo. Precisa se esquecer até mesmo do outro. Deve estar em si, antes de tudo. E entender-se com suas raízes selvagens. E deve saber, antes, que o amor rege o mundo. Mesmo quando se esquecem dele. Quem quer aprender a fazer amor deve ser capaz de olhar nos olhos. E no olhar expressar, receber, trocar.

Até tocar


Precisa perceber o quanto as almas podem comungar, ainda que os corpos não se conheçam. Deve, ao lado do seu bem – sim, pra fazer amor tem que querer bem –, abrir espaço para que uma canção de derramada beleza os transporte para reinos de ternura. Precisa conhecer o próprio corpo e ter a bondade de lhe conceder prazer. Precisa investigar o prazer do outro e saber que tudo está muito bem se tiver prazer em lhe provocar prazer. Quem quer aprender a fazer amor também deve ser capaz de se aninhar no corpo do seu par e ficar quietinho. E deve ser livre o suficiente para poder chorar de amor. Nunca pode se considerar mestre. Porque os verdadeiros mestres sabem que são aprendizes sempre. Quem quer aprender a fazer amor tem que ser criança no coração e amar a brincadeira. E tem quer ter tempo, muito tempo, para fazer amor. Porque a cama a gente prepara muito antes de deitar.

– Khalil Gibran

Dificuldades no relacionamento, também tem terapia, entre em contato.

#SejaEstejaSorria #auraquartz #espaçoauraquartz #amor #fazeramor #relacionamento

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail

LEIA MAIS

Continuar lendo QUEM QUER APRENDER A FAZER AMOR

SEPARAÇÃO DE CASAL

SEPARAÇÃO DE CASAL  E A SAÚDE DOS FILHOS PODEM ESTAR LIGADOS DIRETAMENTE AOS FILHOS QUE NÃO FORAM VISTOS.

– A importância do luto por aborto ou natimortos.

Numa cultura de negar as perdas por mortes, não se permitem vivenciar o  luto pela perda de um aborto (provocados ou não). Causando profundo sofrimento para uma mãe, uma dor imensurável, quão a perda de uma criança nascida.

Infelizmente ainda  para grande maioria dos homens, perder um filho por  aborto, é a mesma coisa de saber que a mulher menstruou, não dando devida importância e reconhecimento, julgando como exagerado a tristeza da mulher.

Quando esse homem não se dá conta da dor do sofrimento, e juntos não vivenciam o luto, pode provocar um grande abismo entre o casal, no decorrer do tempo levar a separação.

Todos os abortos, deveriam ter uma cerimônia intima, no qual o casal olha para essa criança, mesmo que de forma fictícia, reconhece a perda e se despede, dando um lugar em seu coração. Pois; essa criança é tão filho, quantos os filhos vivos.

Dar um nome amoroso mesmo não sabendo o sexo da criança, entender qual é a ordem de chegada desse filho. Evitando assim, transtornos futuros com o relacionamento do casal e com possíveis desarmonias entre os filhos.

Crianças diagnosticadas como por exemplo TDAH – Doença crônica que inclui dificuldade de atenção, hiperatividade e impulsividade. – Pode ser a criança identificada pela falta desse irmão, mesmo que inconsciente, não sabe qual é o seu lugar no sistema familiar, provocando desequilíbrios de todos os gêneros.

O futuro de todos podem estar afetados, e você sabe qual é o seu lugar no seu sistema familiar?

Lembrando que natimorto é o termo atribuído ao feto quando morre dentro do útero materno ou durante o trabalho de parto.

Selma Flavio – Terapeuta Sistêmica


Tire suas duvidas ou agende sua sessão terapêutica.


Leia mais

Continuar lendo SEPARAÇÃO DE CASAL

VIDA ESCOLAR E PANDEMIA, COMO VAI A SUA SAÚDE MENTAL?

Eterna aprendiz

MAIS DO QUE UMA REFLEXÃO

Compreendo a dificuldade de ajudar os filhos nos afazeres escolares, principalmente nos dias de hoje, compreendo também que sempre tivemos dificuldades em todo o âmbito familiar.

Mas entendo também, que nossos filhos que ainda cursam ensino fundamental, são crianças que precisam de ajuda, da ajuda de vocês pais.

Professores e escola oferecem aprendizado. Pais, deram a vida e mostram o caminho.

Se pararem 20 minutos por dia com seu filho, 20 minutos que podem parecer longos para você, já estará plantando sementes em terras férteis para a saúde emocional do seu filho.

Olhe nos olhinhos deles, pelo menos por alguns minutos, 1 minuto que seja, olhe lá no fundo e diga um sincero sinto muito e que eles podem contar com você. Mas olhem, nem que seja por 30 segundos.

Ele se sentirá reconhecido, e saberá que mesmo diante tantas dificuldades, lá no fundo tem pais que os amam. O amor que vocês têm para dá, da forma que for, mas que seja amor.

Um olhar de 30 segundos nos olhos de seu filho, poderá livrá-lo das tempestades futuras. Que com certeza será muito mais difícil de enfrentar do que esses 20 minuto, além dos 30 segundos de olhar sincero.

Se não conseguir estar com seu filho 20 minutos, ofereça 10 min.
Em 10 minutos ele falará como foi o seu dia de criança e ainda consegue fazer alguma lição, que vezes 7 dias já são 70 minutos na semana de momentos só dele com você.

A vida é difícil para você, sim, você não é o único.

O momento da pandemia deixou mais complicado, sim!
Mas estamos tentando nos adaptar.
Quando voltarmos as aulas, não pare com os 20 min ou 10 min de atenção. Pois, esses momentos sem brigas, sem discussões, sem cobranças, sem raiva… Fortalecerá seus laços familiares e os tornarão pessoas melhores. E com certeza, você também ficará bem!

Pense nisso!

Por Selma Flavio – Terapeuta
Terapia Cognitivo-Comportamental / Constelação Familiar – Terapia Florais

Informações e agendamento


como está a saúde do filho

Você sabe o que é alienação parental, você sabia que ela começa muito antes da separação?

É a manipulação psicológica em uma criança em mostrar medo, desrespeito ou hostilidade injustificados em relação ao pai/mãe ou outros membros da família do parceiro.

Em poucas palavras, é colocar a criança contra qualquer pessoa do grupo familiar do seu companheiro(a) ou ex-companheiro(a), prejudicando o seu vínculo afetivo, para que a criança fique apenas a seu favor.

Nessa situação a criança é obrigada a tomar partido, tirando a sua posição de filho, forçando a julgar um dos pais. Quando isso acontece, você está dizendo a criança que não gosta de 50% dela, – pois ela é o resultado da união do casal.

“O homem dever reconhecer que a família da mulher, apesar de diferente, tem o mesmo valor que a sua. E a mulher tem que reconhecer que a família do marido, embora seja diferente da sua, também tem o mesmo valor.”

Bert Hellinger -2016

Quando Bert diz a família do companheiro deve ser reconhecido, ele sugere que devemos reconhecê-los como família de nossos filhos. Olhar com respeito sem menosprezar diante a criança.

Em consequência a criança inconscientemente também passa a se rejeitar, não gostar parte de si, se rejeita da mesma forma que você rejeita o companheiro(a).

A alienação parental começa muito antes da separação, começa quando o relacionamento não vai bem e um dos pais já faz a manipulação do filho a  seu favor.

Um jogo grave e perigoso, onde as consequências maiores se projetam na saúde mental do seu filho. Podemos ter crianças com baixa de autoestima, depressivas, agressivas, com doenças físicas e muito mais.

Na gravidade da situação, uma criança é capaz de tentar salvar o casamento dos pais, desenvolvendo uma doença grave.

Deve estar se questionando, como é difícil não mostrar a insatisfação para o filho, principalmente em casos em relacionamentos abusivos com agressividade.

Sei o quanto é difícil, tente pelo menos não comentar na frente do filho, não jogar as frustações na criança, principalmente nas primeiras fases da vida, o que existe entre os adultos precisam ser resolvidos entre os adultos. Mantenha-o o mais parcial possível e procure ajuda terapêutica.

Para poder tomar decisões assertivas, cuidando também do seu emocional, ajudando a preservar a saúde emocional do seu filho. A separação muitas vezes é o melhor caminho, fazê-lo de forma saudável é a melhor solução para todos. Pois, todos estão adoecidos.

Selma Flavio – Psicoterapeuta/Constelação Familiar

“O pai está sempre presente na criança. Quando eu rejeito o pai, rejeito também a criança. A criança sente isso e fica dividida. Não pode ficar completa.”

Bert Hellinger no livro “A fonte não precisa perguntar pelo caminho”

Veja o vídeo e entenda


Para informações e agendamento

Continuar lendo como está a saúde do filho

Um dia Você aprende a sutil diferença

Depois de algum tempo, você aprende a diferença, a sutil diferença, entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança. E começa a aprender que beijos não são contratos e presentes não são promessas. E começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança.

E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão. Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo. E aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam… E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la, por isso. Aprende que falar pode aliviar dores emocionais.

Descobre que se levam anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-la, e que você pode fazer coisas em um instante das quais se arrependerá pelo resto da vida. Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias. E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida. E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher. Aprende que não temos que mudar de amigos se compreendemos que os amigos mudam, percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos.

Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa, por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas, pode ser a última vez que as vejamos. Aprende que as circunstâncias e os ambientes tem influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos. Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que pode ser. Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto. Aprende que não importa onde já chegou, mas onde está indo, mas se você não sabe para onde está indo, qualquer lugar serve. Aprende que, ou você controla seus atos ou eles o controlarão, e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem dois lados.

Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências. Aprende que paciência requer muita prática. Descobre que algumas vezes a pessoa que você espera que o chute quando você cai é uma das poucas que o ajudam a levantar-se.

Aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas do que com quantos aniversários você celebrou. Aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha. Aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens, poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.

Aprende que quando está com raiva tem o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel. Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame, não significa que esse alguém não o ama, contudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso.
Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, algumas vezes você tem que aprender a perdoar-se a si mesmo. Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado. Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte. Aprende que o tempo não é algo que possa voltar para trás.

Portanto… plante seu jardim e decore sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores. E você aprende que realmente pode suportar… que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais. E que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida!

Veronica A. Shoffstall

De repente você amadurece!

Agendamento/Informações

Posts Recentes:


Meu pai me magoou muito a vida toda. Eu tenho que incluir?

Meu pai me magoou muito a vida toda. Eu tenho que incluir? Ele errou feio comigo.

Comentários Possíveis:

1) A vida não é o que você deseja; 

2) Vamos separar didaticamente o que chamamos de “Pai” do que chamamos de “Homem”? Fazer isso terá grandes efeitos psíquicos.

Pai é uma função. Essa função começa a existir quando o espermatozoide dele encontrou o óvulo de sua mãe. Já o Homem (que você chama de pai), ele existia bem antes de você.

 Seu pai é perfeito.

Bert fala que nossos pais são perfeitos e muita gente chia com essa sentença. O que Hellinger quer dizer é que no momento da concepção (ovo + esperma) deu tudo certo. Então, nessa perspectiva biológica, animal, natural, sapiens, você precisa admitir que eles (mãe e pai) são perfeitos. Você é a prova viva e respirante disso.

 Agora vamos falar do homem.

Na “era pré-esperma” quando você nem existia ainda, esse homem (futuro-seu-pai) já estava por aí sendo ele. Esse homem (que você chama de pai) tem o sistema ancestral dele e, possivelmente, o pai dele (seu avô) e o pai do pai dele (seu bisavô) foram daquele tipo de homem que chamamos de “mais seco” ou “duro”. Eles foram homens conforme seu grupo, seu tempo e seu contexto.

• Compreender ajuda.

Você não precisa amar esse pai e nem esse homem, mas compreender esse contexto pode lhe ajudar a sair de onde você está.

• E onde você está?

Você está no plano das ideias e precisa ir pro plano das realidades. Você construiu um pai-ideal na sua mente e esse pai-idealizado não bate quase nada com o pai-real (aquele homem “duro” e “seco”).

O pai (do seu gabarito) não corresponde ao homem que já existia antes de você. E por conta disso, porque você criou um pai na sua cabeça, você se acha no direito de reclamar e ficar ressentido.

• Pai-ciência.

Já pensou passar a vida inteira brigando com o cachorrinho porque ele não é um bode, ou brigar com o cactus porque ele não é uma orquídea? Já pensou passar a vida toda lutando com o pai-real porque ele não é o pai-ideal. Pai-ciência!!!

• Desiludir é ver o realzão e suportá-lo.

Sabe do que você precisa? De desilusões, de muitas desilusões. Tirar os véus, os ideais, as querências. Rasgar os gabaritos, quebrar as suas réguas, esquecer das suas medidas e renunciar a ter razão, razão e mais razão.

Aquele homem não tem que mudar porque você nasceu e o chama de pai. Você não é tão especial e poderoso assim.

• Ele é quem ele dá conta de ser.

Deixa assim.

Eu sei que o seu pai-ideal é mais doce e colorido, contudo ele não existe (tipo papai noel, coelhinho da páscoa e companhia). A grama do vizinho é sempre mais verde, o pai do vizinho é sempre mais pai. Essa é, contudo, uma lógica perversa e disfuncional. Por esse caminho que você escolheu ir só há espinhos.

• O adulto inocente é um infeliz.

Num mundo lotado de parques temáticos e esvaziado de livrarias, é bem mais fácil escolher ser Peter Pan e acreditar no mito do pai- ideal.

Fazendo desse jeito ele (o papai) será sempre o culpado, não é verdade? E você será sempre o inocente, ferido e magoado.

• Os inocentes não progridem.

Quem se vê como vitima aponta o dedo e julga o outro com extrema facilidade. Pessoas assim precisam do algoz pra justificarem seus fracassos e sua vida meia-boca.

Bert Hellinger diz que o perfeito não cresce. Quem se entende perfeito, não tem mais motivos.

• Ema ema ema, cada um com seu Sistema.

Larga disso. Ele não tem culpa, ele tem ancestrais. Você não tem culpa, você tem ancestrais, seus avós não têm culpa, eles têm ancestrais. Todos temos nossas dinâmicas antigas. Intercorrências que nos influenciam.

Todos erramos, todos somos incompetentes em muitos níveis. É humilde pensar assim. Se por hora você não consegue amá-lo ao menos compreenda-o.
Isso pode ajudar você.

Texto de Isabela Couto
Psicanalista