Porque é condescente a mulher com o homem

” Uma das razões pelas quais as mulheres nos custa deixar as relações em que não nos sentimos amadas ou em que sofremos maus tratos é porque quando nos apaixonamos por um homem, ligamos com a criança assustada que há no seu interior. 

Temos tanta capacidade para a empatia, que confundimos o amor de casal com o maternal e queremos ajudar essa criança inocente a superar os seus traumas e as suas carências. Acho que a muitas nos dá ternura a fragilidade da masculinidade patriarcal: de alguma forma nos compadecemos dos seus medos, de tudo o que lhe tocou sofrer para chegar a ser um macho, da sua incapacidade para mostrar afeto, da sua falta de habilidades. Para gerir as suas emoções, da sua lerdeza na hora de resolver conflitos, dos seus problemas com a auto-estima e o ego. Justificamos seu machismo pensando que sofreu tanta violência esse menino pequeno e indefeso, que é “normal” que a reproduza e a tombar em cima de nós. Nos dá por pensar que ele sofre sendo violento, mas acreditamos que o pobrezinho não pode evitá-lo. Nos confortarmos pensando que o nosso amor o curará, que nós somos muito fortes e podemos ajudá-lo a mudar, que quando conseguir conectar com a sua criança interior se libertará do machismo como por arte de magia.


Acreditamos que os homens machistas são boas pessoas e que não nos fazem mal por prazer, mas porque os coitadinhos são homens, e os homens são assim, muito limitados, violentos e inseguros.

 Acho que é por isso que muitas vezes nos colocamos condescendentes quando querem ser o centro das nossas vidas, quando exigem toda a atenção, quando pedem a gritos uma entrega total e incondicional pela nossa parte. Sabemos que precisam sentir-se poderosos e importantes, por isso muitas vezes lhes fazemos acreditar que o são, para aliviar um pouco esse complexo de inferioridade e superioridade que lhes faz ser tão dominantes e inseguros. Bem, isto é uma armadilha mortal para nós: a criança mutilado não vai se curar, o homem violento não vai se transformar em uma boa pessoa só com o nosso amor. Os homens têm de trabalhar os seus masculinidades patriarcais, os seus traumas e os seus medos, o seu machismo e a sua violência, a sua deficiência emocional a sua necessidade de dominar, a sua necessidade de ter ao lado uma esposa-Mãe-empregada leal que lhes aguente e lhes segure E nós temos que ter claro que merecemos companheiros que nos saibam querer bem. Temos que deixar de ser tão compreensivas, colocar a atenção em nós, e conectar-se com a menina que carregamos dentro para protegê-la dessas crianças violentas e inseguros. Por que se você não cuida dela, quem vai cuidar dela? Não permita que nenhum homem machista lhe faça mal, que vandaliza a sua auto-estima, que se aproveite dela e da sua capacidade para amar. Aquela menina que você tem dentro somos todas: Quando você cuida dela, você cuida de nós todas. Quando você se liberta, nos libertamos todas.”

Sandra Mariana Palominos 

Fonte rosaleonor

Imagens Pixabel



O melhor estado de vida não é estar apaixonado, é estar em paz.

Com o tempo, geralmente descobrimos que o melhor estado de vida não é estar apaixonado , mas estar em paz. Somente quando uma pessoa consegue encontrar o equilíbrio interior onde nada é deixado e nada está faltando, é quando ele se sente mais cheio do que nunca. O amor pode aparecer então se quiser, embora não seja uma necessidade obrigatória.

É curioso como a maioria das pessoas ainda tem como principal objetivo encontrar o parceiro perfeito.   Cada vez mais usam aplicativos em nossos celulares para facilitar essas pesquisas. Também não há escassez de programas clássicos de televisão em horário nobre voltados para o mesmo fim. Procuramos e procuramos neste vasto oceano sem antes termos feito uma jornada essencial: a do autoconhecimento.

“A paz nunca pode ser obtida no mundo externo até que possamos fazer as pazes conosco”

-Dalai Lama-

O fato de não ter feito essa necessária peregrinação em nosso interior aprofundando-se em lacunas e necessidades, às vezes acabamos escolhendo companheiros de viagem imprudentes. Relacionamentos efêmeros que se inscrevem na solidão de nossos travesseiros , tão cheios de sonhos desfeitos e lágrimas sufocadas. Tanto é assim que há muitas pessoas que passam grande parte do seu ciclo de vida saltando de pedra em pedra, de coração em coração, armazenando decepções, amargura e tristes decepções.

Paz De Espírito, Mulher, Menina, Outdoor, Floresta

No meio desse cenário, como Graham Greene disse em seu romance “O fim do romance” , só temos duas opções: olhar para trás ou olhar para frente . Se o fizermos da mão da experiência e da sabedoria, tomaremos o caminho certo: o do interior. Lá onde colocar em ordem o labirinto de nossas emoções para encontrar o precioso equilíbrio.

O melhor estado de vida é estar em paz.

Tranquilidade não é de forma alguma a ausência de emoções. Nem implica qualquer renúncia ao amor ou aquela paixão que nos dignifica, aquilo que nos dá asas e também raízes. A pessoa calma não evita nenhuma dessas dimensões, mas ele as vê a partir dessa perspectiva, onde se sabe muito bem onde estão os limites , onde aquela temperança que, como um farol na noite, ilumina nossa paz interior.

Quão bonita é a tranquilidade!

Vivemos em uma cultura de massa onde somos instados a procurar um parceiro como se, dessa maneira, pudéssemos finalmente alcançar a desejada auto-realização . Frases como “quando você ter namorado ficará bem ” ou “todos os seus problemas serão aliviados quando você encontrar o seu homem ideal” , não fazer nada, mas constantemente cancelar a nossa identidade para erguer uma idealização absolutista e errônea de amor.

O melhor estado do ser humano não é, portanto, amor até ser anulado. Não é dar tudo até que nossos direitos vitais sejam obscurecidos apenas pelo medo insondável de estar sozinho. O melhor estado é estar em paz, com uma harmonia interna adequada, onde não há espaço para espaços vazios, apegos desesperados ou idealizações impossíveis.

Porque o amor, por mais que nos digam, nem sempre justifica tudo . Não se isso significa abandonar a nós mesmos.

Como encontrar tranquilidade interior

Praia, Lago, Menina, Solitário, Panorama, Idílico, Água

Antoine de Saint-Exupéry disse certa vez que o campo da consciência é limitado: só aceita um problema de cada vez. Esta frase contém uma realidade óbvia. As pessoas acumulam em nossa mente infinitos problemas, objetivos, necessidades e desejos. O curioso sobre tudo isso é que algumas pessoas passam a acreditar que o amor resolve tudo , que é aquele bálsamo multiuso que resolve tudo, que tudo o ordena.

“Em lugares calmos, a razão é abundante”

-Adlai E. Stevenson-

No entanto, antes de se jogar no vácuo na esperança de ter sorte no amor, é melhor ir pouco a pouco. A primeira coisa será encontrar aquela calma, aquela tranquilidade interior onde reorganizamos nossos enigmas pessoais para adquirir força e temperança. Vamos agora refletir sobre uma série de dimensões que podem nos ajudar a alcançar isso.

Chaves para encontrar o equilíbrio interno

Acredite ou não, ao longo deste ciclo de vida este momento sempre virá. Aquele momento em que dizemos a nós mesmos   “quero calma, quero encontrar meu equilíbrio interior” para ficar calmo. É uma maneira excepcional de promover nosso crescimento pessoal e alcançá-lo, nada melhor do que promover essas mudanças.

  • A primeira coisa que faremos é aprender a discriminar quais as relações que temos neste presente, não são satisfatórias . Ninguém pode achar que ansiava por tranquilidade se você tem um elo prejudicial entre esses laços familiares, amizade ou  trabalho .
  • O segundo passo é tomar uma decisão essencial: deixar de ser vítimas. De certa forma, todos nós estamos em algum aspecto: vítimas desses vínculos prejudiciais anteriormente referenciados, vítimas de nossas inseguranças, obsessões ou limitações. Devemos ser capazes de reprogramar atitudes para nutrir a coragem de derrubar todas essas cercas.
  • Uma vez que os dois passos anteriores tenham sido alcançados, é necessário chegar a um terceiro e maravilhoso passo. Devemos ter um propósito, uma determinação clara e definida: ser feliz . Temos que cultivar essa felicidade simples na qual, finalmente, nos sentimos bem sobre como ele é, o que ele tem e o que alcançou. Que a complacência nutrida pelas raízes do amor-próprio nos trará, sem dúvida, um grande equilíbrio.

As pessoas em cujo coração o equilíbrio respira e cuja mente vive em tranqüilidade, não vêem o amor como uma necessidade ou como um desejo desesperado. O amor não é algo que vem para resgatá-los, porque a pessoa em paz não precisa mais ser salva . O amor é um precioso tesouro que se encontra e que decide, por sua própria liberdade e vontade, cuidar dele como a mais bela dimensão do ser humano.

Fonte lamentemaravilhosa
* imagens Pixabel
* imagem capa Google

Participe do nosso encontro – Auto Sabotagem & Obesidade

“As pessoas mais inteligentes são as mais sexuais.

“As pessoas mais inteligentes são as mais sexuais. A energia do amor é basicamente inteligência. Quando ama, a pessoa flui. Quando a pessoa está amando, se sente tão confiante que quase pode tocar as estrelas. É por isso que uma mulher se torna uma grande inspiração, um homem se torna uma grande inspiração.

Quando uma mulher é amada, ela imediatamente se torna mais bela, instantaneamente! Apenas um momento antes, ela era uma mulher comum, e se elevou quando o amor se derramou sobre ela, ela foi banhada por uma energia totalmente nova, uma nova aura formou-se ao redor dela. Ela caminha mais graciosamente, uma dança acontece a cada passo. Seus olhos agora possuem uma enorme beleza; sua face brilha, ela está iluminada. E o mesmo acontece com o homem .

Quando as pessoas estão em amor, elas atingem sua excelência. Não permita o amor, e elas permanecerão no mínimo. Quando as pessoas permanecem no mínimo, elas são burras, são ignorantes, e não se preocupam com a sabedoria. E quando as pessoas são ignorantes e burras e iludidas, elas podem ser facilmente enganadas.

Quando as pessoas são sexualmente reprimidas, amorosamente reprimidas, elas começam a almejar por outra vida. Elas pensam sobre o céu, o paraíso, mas elas não pensam em criar o paraíso aqui, agora.

Quando você está amando, o paraíso é aqui e agora. Então você não tem preocupações; então quem irá procurar o padre? Então quem vai se preocupar se deve haver um paraíso? Você já está nele! Você não está mais interessado. Mas quando a sua energia amorosa é reprimida, você começa a pensar: “Aqui não há nada”; você acha que a vida é vazia. Você vai ao padre e pergunta sobre o céu e ele pinta belas imagens do céu.

O sexo tem sido reprimido para que você possa se interessar por outra vida . E quando as pessoas estão interessadas em outra vida, naturalmente elas não estarão interessadas pela própria vida delas.

Esta vida é a sua única vida. A outra vida está escondida nesta vida! Ela não está contra esta vida, ela nunca abandona esta vida; ela está dentro dela. Volte-se para dentro – ela é isso!

Volte-se para dentro e você irá encontrar a outra também. Se você ama, você será capaz de sentir isso.”

Osho


 

TORNE-SE UM – POR OSHO


Primeiro fique sozinho.
Primeiro comece a se divertir sozinho.
Primeiro amar a si mesmo. Primeiro ser tão autenticamente feliz, que se ninguém vem, não importa; você está cheio, transbordando.Se ninguém bate à sua porta, está tudo bem – Você não está em falta.
Você não está esperando por alguém para vir e bater à porta.
Você está em casa.Se alguém vier, bom, belo.
Se ninguém vier, também é bom e beloEm seguida, você pode passar para um relacionamento.Agora você se move como um mestre, não como um mendigo.
Agora você se move como um imperador, não como um mendigo.E a pessoa que viveu em sua solidão será sempre atraído para outra pessoa que também está vivendo sua solidão lindamente, porque o mesmo atrai o mesmo.

E eles não exploram um ao outro, eles compartilham.Eles não utilizam o outro.Em vez disso, pelo contrário, ambos tornam-se UM e desfrutam da existência que os rodeia.

Osho

 

 

* imagem carta do tarô de Osho

CUIDE da SUA Energia Sexual


Como Cuidar da Energia Sexual

Diariamente  entramos em contato com as pessoas, mesmo sem o toque da pele estamos tão próximos que podemos trocar energias. Somos capazes de absorver energia uns dos outros automaticamente, mesmo sem intenção. Somos fontes continuas de energia e luz, ao mesmo tempo que podemos irradiar boas energias podemos também irradiar más energias.

 

Como isso é possível sexualmente?

Imaginem que só de estarmos próximos a alguém, mesmo virtualmente somos capazes de capitar suas energias, imaginem que sexualmente é muito  mais profunda essa troca.

Levamos a outras pessoas nossas informações energéticas, emocionais e espirituais, no ato sexual não trocamos apenas fluidos físicos, trocasse os fluidos energéticos. Quando os chakra básico são unidos, o corpo entende que é o momento de completitude, numa extensão além do prazer, é o momento que o homem se torna um só, inteiro.
Dessa forma o corpo se prepara para um momento de êxtase, abrindo os chakras para a sublimação, favorecendo a doação energética intensa como também o recebimento.

Como a energia sexual interfere na vida

A sexualidade afeta diretamente. Quantas vezes você terminou um ato sexual e se sentiu vazio, ou simplesmente nem se importou com quem ou o que estava acontecendo.

Quem sentiu o vazio, decorrente de um mal estar, absorveu do outro energias negativas ou foi “vampirizada” –  num vácuo continuo de necessidade física, pois não conseguirá se sentir pleno dessa relação vazia.

Pessoas que não se importam, provavelmente ela é o “vampirizador”, absorvendo as energias boas para o preencher o seu vazio interior.

A Questão Vai Além de Energias

Quem muito seduz, muito precisa de ajuda terapêutica. O seu cerne está pedindo ajuda, cultuar admiradores poderá estar representando a carência afetiva gerada na infância, em contra partida, a repetição de relacionamento vazio representa um desgaste emocional, uma busca continua de algo que não conhece e precisa ser visto. Curando essa dor interna, poderá vivenciar  um relacionamento amoroso com  prazer e respeito.

 

Selma Flávio – Constelação Familiar e Terapias Energéticas
selma@selmaflavio.com.br

 

 

 


 

O Amor É Nutrição Em Si Mesmo


“Sua pergunta é, ‘Você poderia falar sobre a arte de nutrir-se com amor?‘ Não há arte porque não há necessidade de nenhum esforço. O Amor é a nutrição. Mas a humanidade tem sido tão confundida por seus líderes que ela não conhece o centro mais íntimo do seu próprio ser. O amor é a nutrição em si mesmo. Quanto mais você ama, mais achará espaços não visitados onde o amor vai se espalhando continuamente ao seu redor como uma aura.
Mas esse tipo de amor não tem sido permitido por nenhuma cultura. Elas têm forçado o amor por um túnel muito pequeno: você pode amar a sua esposa, sua esposa pode amar você; você pode amar seus filhos, pode amar seus pais, pode amar seus amigos. E as culturas enraizaram duas coisas tão profundamente em cada ser humano. Uma é que o amor é algo muito limitado – amigos, família, filhos, marido, esposa. E a segunda coisa que elas têm insistido é que existem muitos tipos de amor.
Você ama de um jeito quando ama seu marido ou sua esposa; então tem que ter outro tipo de amor quando ama seus filhos, e um outro tipo de amor quando ama seus idosos, sua família, seus professores, e um outro tipo de amor para os seus amigos. Mas a verdade é que o amor não pode ser categorizado do jeito que tem sido durante toda a história da humanidade.
A razão porque todas as culturas têm insistido nessa categorização é que elas têm muito medo do amor, porque se há o amor existencial, ele não conhece fronteiras – então não se pode colocar Hindus contra Maometanos, ou Protestantes contra Católicos. Não se pode desenhar uma linha dizendo que não pode amar uma pessoa porque ela é Judia, Chinesa. Os líderes do mundo querem dividir o mundo, mas para dividi-lo eles têm que fazer a divisão básica que é a do amor.”
Osho, Om Mani Padme Hum
Conheça  e saiba como      Prosperar é Preciso  
Você sente falta do amor de ser amada,  leia As causas do Sofrimento por amor  

Por que é difícil amar as pessoas que não se amam?


Por que é difícil amar as pessoas que não se amam?

 

O problema daqueles que não se amam é que acreditam que não são dignos do carinho dos demais. Seu medo do abandono os tornam mais propensos ao mesmo .

 

 

Apaixonar-se das pessoas que não amam a si mesmas pode ser uma tarefa realmente difícil.

O principal motivo é que, quando você ama alguém, quer lembrar sempre o incrível que ela é. Alguém que não se ama não consegue aceitar este tipo de comentário.

As pessoas que não se amam costumam rejeitar os elogios sem se dar conta do quão doloroso pode ser para os outros. Por esta razão, todos buscamos um parceiro que valorize a si mesmo.

 

A anterior não é a única razão pela qual amar quem não se ama é difícil. Estes são outros motivos:

 

A comunicação é difícil

A comunicação pode se converter em toda uma odisseia caso você esteja em uma relação com alguém que não sabe amar a si mesma.

Estas pessoas costumam mal interpretar as coisas que dizemos e assumir sempre o pior.

Para muitos é muito frustrante viver esta classe de situação. Na maioria dos casos, aqueles que não se amam simplesmente projetam seus próprios defeitos no parceiro.

Por exemplo, você completa uma boa ideia que seu parceiro tenha tido; algo que é muito comum, mas o outro pode tomar sua atitude como indulgente ou como se você mentisse.

É difícil cuidar de alguém que não se preocupa com sigo mesmo 

Casal que não se ama

Para qualquer um pode ser frustrante gostar de alguém que não se ama e nem se preocupa com sigo mesmo. Isso faz com que frases espontâneas como um “você está bem hoje” se tornem uma discussão devido a sua baixa autoestima.

É muito comum que, devido aos seus problemas de insegurança, estas pessoas comecem a reprovar tudo o que você diz.

É cansativo gastar o tempo e energia tentando fazer a pessoa que você ama sorrir e não obter o resultado que espera.

Depois de tudo, por mais que você se esforce, é pouco provável que a pessoa confie em você ou que valorize suas palavras.

As pessoas que não se amam se tornam excessivamente dependentes

É normal, na medida certa, que quando seu parceiro se sente triste ou negativo, confie e conte com você para que lhe anime e lhe faça se sentir melhor. Isso é certamente o que você espera da outra pessoa.

Isso deixa de ser algo saudável quando se depende do parceiro para conseguir a felicidade. A dependência extrema pode levar o parceiro a se tornar asfixiante.

É provável que ele chegue a pensar que você o deixará. Com o tempo, começará a pensar que isso pode não ser uma má ideia e o motivo de sua felicidade terá ido.

Aquele que não se ama costuma rejeitar a ajuda dos demais 

Quando você ama alguém, quer lhe ajudar a buscar seu bem-estar. No entanto, deve lembrar de que sua rejeição a si mesmo vem existindo desde antes de vocês se conhecerem, o que não os deixa querer receber ajuda de ninguém.

Isso complicará as coisas, já que, mesmo que você pense que em algum momento a pessoa poderá aceitar sua ajuda, na verdade é muito pouco provável que aconteça.

Você deve se lembrar de que não pode mudar as pessoas. Ninguém é capaz de transformar sua essência para ser o que queremos que ela seja ou conseguir o que esperamos delas.

A confiança na relação costuma terminar destruída 

Mulher que ama seu parceiro

Quando alguém não se ama pelo que é, não entende por que outras pessoas podem amá-la. Costumam estar constantemente preocupadas de que seu parceiro “perceba” como ela é realmente e termine com o relacionamento.

Este tipo de coisas torna muito difícil estabelecer um vínculo de confiança com seu parceiro.

Uma pessoa que está permanentemente angustiada ou preocupada que a outra pessoa se vá, costuma ter comportamentos negativos. A ironia é que é justo este tema que acaba por afastar à pessoa.

Coisas que você saber caso ame uma pessoa que não se ama 

Se você tem a capacidade de estar ao lado de alguém que não se ama significa que você é uma pessoa carinhosa e protetora.

No entanto, acreditar que com uma conversa tudo se acertará não é bom.

Se você está realmente disposto a ajudar seu parceiro a deixar de se rejeitar, deve considerar que, em primeiro lugar, deve ser a própria pessoa que realmente queira mudar e aceite a ajuda que está lhe oferecendo.

Você deve prestar atenção porque quando se sentir esgotado física e emocionalmente devido à relação, é provável que se trate de uma situação da qual deve sair.

Nesse caso, responda a estas perguntas:

  • Realmente acredito que meu parceiro pode mudar?
  • Meu parceiro está consciente de que não estou satisfeito?
  • Realmente tem interesse em mudar?

Uma vez tenha as respostas, você se dará conta se vale ou não a pena seguir tentando.

Depois de tudo, você não deverá sacrificar sua própria felicidade com uma pessoa que não quer deixar de ser infeliz. 

Lembre-se de que o único que é responsável por sua felicidade é você mesmo, assim como seu parceiro deverá ser responsável pela dele.

 

Fonte: melhorcomsaude