Ter um grande amor!


Relacionamento, duvidas que acompanham o mundo inteiro, cada cultura tem uma forma de busca, mas, no fundo procuram a mesma coisa. Ter um grande amor!

A mídia, os escritores romancistas e algumas pessoas que desejam vender livros, vendem também a ideia de um amor perfeito. Não quero jogar água no coração de ninguém, mas, quero chamar atenção que muitas pessoas sofrem esperando por esse amor perfeito.

A alma gêmea é a ideia de perfeição, então te pergunto, você é perfeito?

Se atraiu o que sou, o que ando atraindo?

Os relacionamentos amorosos harmoniosos são invejáveis e desejáveis, precisamos assim os desejar e, para atrai-los é preciso primeiramente olhar para nós, descobrir quem somos e quem sou, olhar o mundo com olhos atentos, e se perguntar por que não, por que não posso ser feliz.

Ao mesmo tempo dar-vos-eis a oportunidade de vivenciar os amores no qual as almas são apenas companheiras, proporcionando oportunidades de aprendizado, num ensaio para viver um grande amor. Sem cobranças e sem dores.

 

O leitor em especial, chamou-me atenção, quão sua dor na busca de um amor.

 

Milton –  Moçambique – 18 anos.

(..) vivo numa sociedade, neste que a questão do amor está modernizado, até demais, ninguém respeita o outro, basta ter seu prazer e satisfação que o outro da, tipo assim, homens não se contentam em uma só mulher O triste é que mulheres, eu critico isto, por isso as vezes digo.

– ame somente uma única parceira ou parceiro, como eu disse, acredito no Verdadeiro Amor sempre orei a Deus que me desse um, tenho fé disso, mas às vezes por ver outros e amigos meus com suas namoradas, mesmo seus namoros fora de padrões normais eu cobiçava aquilo, por isso fico impaciente e vou a busca de atalhos fáceis, mas devido a minha postura, o não sempre vê como resposta, fico triste, mas agradeço a Deus porque sei que ele impedia aquela União, que aquela não era a pessoa certa para mim, continuou viver sem um amor, acreditando que um dia terei um, o que me confortá e dos sites que eu abro que falam do seu seu verdadeiro amor, fico lendo, e encontou palavras Que enchem de esperança, no certo dia ouvi um programa em que dois amigos falavam de almas gêmeas, um dia aqui a alma gêmea existe, e o outro dizia aqui como é possível uma pessoa naser no mesmo lugar que você, e ainda mas para você, neste caso a alma gêmea, que você é mas o outro dizia, – às vezes não nasci perto de você e tens que viajaram o mundo para encontrar sua alma, este assunto não é novidade para mi, já ouvi falar mas a partir deste dia decidi pesquisar, achei neste site Li, e gostei da matéria, eu gostaria que comentasse sobre o meu comentário e der me pequeno pequeno conselho, sobre isso, me dê esperança de um dia encontrar a minha alma.

Eu Milton Paulo acredito em almas gemias.

 

Em resposta:
Querido Milton. Os relacionamentos fúteis também imperam no Brasil, estamos vivendo momentos frívolos e artificiais. Todo reencontro de almas depende do estado evolutivo de cada um, você pode estar preparado e o outro não e, mesmo assim, os reencontros não significam que serão livres de conflitos, como disse, tudo depende do estado evolutivo de cada um. Viva a vida da forma mais tranquila que puder, viva relacionamentos sem cobranças, no momento certo a pessoa mais semelhante a você chegará. Relacionamentos é um grande aprendizado, quando temos no coração a ideia de ter um amor profundo, saberemos identifica-lo.

 

Vale refletir sobre Hermes Trismegisto – Caibalion – 5º Princípio –  Um casal que em início de namoro tem um comportamento muito explosivo com demonstrações de paixão, esse gradiente de euforia pode se tornar um equivalente em depressão violência, rejeição em um casamento. Dificilmente você vai encontrar um casal que sempre foi muito sereno que depois se estapeie.

 

 

Gratidão pela oportunidade!

Selma D. Flávio
Soluções Sistêmicas e Terapias Vibracionais

 

 


 

 

 

 

Só me chame se for para fluir


Só me chame se for para fluir
Se for para seguir o rio e seu fluxo
Se for para nao brigar com as pedras
mas reverenciá-las…
São mestres
nos mostram nossas distrações
são marcas
desenham a vida…
Me chame para pular do penhasco
Me chame para mergulhar no fundo do mar
Me chame para ir às estrelas..
Mas nao me chame para estar sem força
sem luz
sem chão
sem passo…
caminho descalça
mas sigo meu compasso
mergulho nas águas escuras
e re-descubro a luz que me nutre
sou água
sou fonte
sou sede
sou aprendiz
nada sei
apenas sigo…

Rose Kareemi Ponce


 

Vem,  Te direi em segredo


Vem,
Te direi em segredo
Aonde leva esta dança.
Vê como as partículas do ar
E os grãos de areia do deserto
Giram desnorteados.

Cada átomo
Feliz ou miserável,
Gira apaixonado
Em torno do sol.

Ninguém fala para si mesmo em voz alta.
Já que todos somos um,
falemos desse outro modo.

Os pés e as mãos conhecem o desejo da alma
Fechemos pois a boca e conversemos através da alma
Só a alma conhece o destino de tudo, passo a passo.

Vem, se te interessas, posso mostrar-te.

Desde que chegaste ao mundo do ser,
uma escada foi posta diante de ti, para que escapasses.
Primeiro, foste mineral;
depois, te tornaste planta,
e mais tarde, animal.
Como pode isto ser segredo para ti?

Finalmente, foste feito homem,
com conhecimento, razão e fé.
Contempla teu corpo – um punhado de pó –
vê quão perfeito se tornou!

Quando tiveres cumprido tua jornada,
decerto hás de regressar como anjo;
depois disso, terás terminado de vez com a terra,
e tua estação há de ser o céu.

Não durmas,
senta com teus pares

A escuridão oculta a água da vida.
Não te apresses, vasculha o escuro.
Os viajantes noturnos estão plenos de luz;
não te afastes pois da companhia de teus pares.

Faltam-te pés para viajar?
Viaja dentro de ti mesmo,
e reflete, como a mina de rubis,
os raios de sol para fora de ti.

A viagem conduzirá a teu ser,
transmutará teu pó em ouro puro.

Sofreste em excesso
por tua ignorância,
carregaste teus trapos
para um lado e para outro,
agora fica aqui.

Na verdade, somos uma só alma, tu e eu.
Nos mostramos e nos escondemos tu em mim, eu em ti.
Eis aqui o sentido profundo de minha relação contigo,
Porque não existe, entre tu e eu, nem eu, nem tu.

Oh, dia, levanta! Os átomos dançam,
As almas, loucas de êxtase dançam.
A abóbada celeste, por causa deste Ser, dança,
Ao ouvido te direi aonde a leva sua dança.



Ontem à noite, confidencialmente, eu disse a um velho sábio:
– Não me esconda nada dos segredos do mundo!
Muito docemente, ele me disse ao ouvido:
– Chut! Podemos compreender, mas não exprimir!

Quero fugir a cem léguas da razão,
Quero da presença do bem e do mal me liberar.
Detrás do véu existe tanta beleza: lá está meu ser.
Quero me enamorar de mim mesmo, ó vós que não sabeis!

Eu soube enfim que o amor está ligado a mim.
E eu agarro esta cabeleira de mil tranças.
Embora ontem à noite eu estivesse bêbado da taça,
Hoje, eu sou tal, que a taça se embebeda de mim.

Ele chegou… Chegou aquele que nunca partiu;
Esta água nunca faltou a este riacho
Ele é a substância do almíscar e nós o seu perfume,
Alguma vez se viu o almíscar separado de seu cheiro?

Se busco meu coração, o encontro em teu quintal,
Se busco minha alma, não a vejo a não ser nos cachos de teu cabelo.
Se bebo água, quando estou sedento
Vejo na água o reflexo do teu rosto.

Sou medido, ao medir teu amor.
Sou levado, ao levar teu amor.
Não posso comer de dia nem dormir de noite.
Para ser teu amigo
Tornei-me meu próprio inimigo.

Teu amor me tirou de mim.
De ti, preciso de ti
Noite e dia, eu queimo por ti.
De ti, preciso de ti.

Não posso dormir quando estou contigo
por causa de teu amor.
Não posso dormir quando estou sem ti
por causa de meu pranto e gemidos.
Passo as duas noites acordado
mas, que diferença entre uma e outra!

Não temos nada além do amor.
Não temos antes, princípio nem fim.
A alma grita e geme dentro de nós:
– Louco, é assim o amor.
Colhe-me, colhe-me, colhe-me!



À noite, pedi a um velho sábio
que me contasse todos os segredos do universo.
Ele murmurou lentamente em meu ouvido:
– Isto não se pode dizer, isto se aprende.

A fé da religião do Amor é diferente.
A embriaguez do vinho do Amor é diferente.
Tudo que aprendes na escola é diferente.
Tudo que aprendes do Amor é diferente.

– Vem ao jardim na primavera, disseste.
– Aqui estão todas as belezas, o vinho e a luz.
Que posso fazer com tudo isso sem ti?
E, se estás aqui, para que preciso disso?

Jalaluddin Rumi

Entrar em Profundidade no Corpo


 

Para entrar ainda com maior profundidade no corpo, experimente a seguinte meditação. Devem bastar entre dez a quinze minutos de tempo de relógio.

Primeiro certifique-se de que não há distrações externas, tais como telefones ou pessoas que possam interrompê-lo. Sente-se numa cadeira, mas sem se recostar. Mantenha a coluna ereta. Fazê-lo vai ajudar você a manter-se alerta. Em alternativa, escolha a sua posição preferida para meditação.

Certifique-se de que o corpo está relaxado. Cerre os olhos. Respire profundamente algumas vezes. Sinta-se a respirar, por assim dizer, para o abdômen inferior. Observe como ele se expande e se contrai ligeiramente a cada inspiração e expiração.

De seguida, tome consciência de todo o campo energético interior do corpo. Não pense nele: sinta-o. Ao fazê-lo, você retira consciência à mente. Se considerar que o ajuda, recorra à visualização da «luz» que acabei de descrever.

Quando sentir nitidamente o corpo interior como o único campo energético, abandone, se possível, qualquer imagem visual e concentre-se somente na sensação. Se conseguir, ponha também de lado qualquer imagem mental que porventura ainda tenha do corpo físico. Nessa altura, tudo o que resta é uma sensação de presença ou «existência» que abrange tudo, para além de sentir que o corpo interior não possui fronteiras.

Depois, dirija a sua atenção ainda com mais profundidade para o interior dessa sensação. Torne-se um só com ela. Funda-se com o campo de energia, para que deixe de existir uma dualidade visível entre observador e observado, entre você e o seu corpo. A distinção entre interior e exterior também se desfaz agora, por isso deixa de haver corpo interior. Ao entrar com profundidade no corpo, você transcendeu-o.

Fique neste mundo de Ser puro enquanto for confortável para si. Depois torne-se outra vez consciente do corpo físico, da sua respiração, dos sentidos físicos e abra os olhos. Observe o ambiente que o rodeia durante alguns minutos de forma meditativa (ou seja, sem o rotular mentalmente) e continue a sentir o corpo interior enquanto o faz.

Eckhart Tolle


imagem cortesia pixabay raiPR

 

O que é maturidade espiritual?


Perguntaram a Jalal ad-Din Muhammad RUMI, mestre espiritual persa do séc. XIII:

O que é veneno?
– Qualquer coisa além do que precisamos é veneno.
Pode ser poder, preguiça, comida, ego, ambição, medo, raiva, ou o que for.

O que é o medo?
– Não aceitação da incerteza.
Se aceitamos a incerteza, ela se torna aventura.

O que é a inveja?
– Não aceitação do bem no outro.
Se aceitamos o bem, se torna inspiração.

O que é raiva?
– Não aceitação do que está além do nosso controle.
Se aceitamos, se torna tolerância.

O que é ódio?
– Não aceitação das pessoas como elas são.
Se aceitamos incondicionalmente, então se torna amor.

????????☀
O que é maturidade espiritual?

1. É quando você para de tentar mudar os outros e se concentra em mudar a si mesmo.
2. É quando você aceita as pessoas como elas são.
3. É quando você entende que todos estão certos em sua própria perspectiva.
4. É quando você aprende a “deixar ir”.
5. É quando você é capaz de não ter “expectativas” em um relacionamento, e se doa pelo bem de se doar.
6. É quando você entende que o que você faz, você faz para a sua própria paz.
7. É quando você para de provar para o mundo, o quão inteligente você é.
8. É quando você não busca aprovação dos outros.
9. É quando você para de se comparar com os outros.
10. É quando você está em paz consigo mesmo.
11. Maturidade espiritual é quando você é capaz de distinguir entre ” precisar ” e “querer” e é capaz de deixar ir o seu querer.
E por último, mas mais significativo!
12. Você ganha maturidade espiritual quando você para de anexar “felicidade” em coisas materiais!

 


 

O Corpo de Dor nas Crianças


Enquanto a criança está a sofrer um ataque do corpo de dor, não há muito a fazer, a não ser manter-se presente, para não ser conduzido a uma reação emocional. O corpo de dor da criança só se alimentaria dela. Os corpos de dor podem ser extremamente dramáticos. Não caia nesse drama. Não o leve demasiado a sério. Se o corpo de dor tiver sido desencadeado por um desejo frustrado, não ceda às suas exigências. De outro modo, a criança aprenderá: «Quanto mais infeliz eu me tornar, mais facilmente conseguirei obter o que desejo.» Esta é a fórmula que conduz à disfunção na sua futura vida adulta. O corpo de dor da criança sentir-se-á frustrado pela sua não-reação e poderá intensificar-se ainda mais antes de ceder. Felizmente, os ataques do corpo de dor nas crianças são geralmente mais curtos do que nos adultos.
Algum tempo depois de o corpo de dor amainar, ou talvez no dia seguinte, pode falar com a criança sobre o que aconteceu. Mas não fale com a criança sobre o corpo de dor. Em vez disso, faça-lhe perguntas. Por exemplo: «O que te deu ontem para não conseguires parar de gritar? Lembras-te? O que sentiste? Sentiste-te bem? Aquilo que te passou pela cabeça tem um nome? Não? Se tivesse um nome, como se chamaria? Se conseguisses ver isso, como seria? Consegues fazer um desenho disso? O que aconteceu a isso quando desapareceu? Adormeceu? Achas que isso pode voltar?»
Estas são apenas algumas sugestões de perguntas. Todas estas perguntas são concebidas para despertar a capacidade de Presença na criança. Vão ajudá-la a deixar de se identificar com o corpo de dor, usando a terminologia dela. Da próxima vez que ela for dominada pelo corpo de dor, poderá dizer-lhe: «Aquilo voltou, não foi?» Use as palavras que a criança utilizou quando falaram sobre isso. Dirija a atenção da criança para o que ela sente. A sua atitude deve ser de interesse ou curiosidade, e não de repreensão ou castigo.
(Corpo de dor é um campo energético que a maioria dos seres humanos tem de emoções negativas antigas)
Eckhart Tolle


Viva você sozinho ou com um parceiro

 


Viva você sozinho ou com um parceiro, esta continua a ser a solução: estar presente e intensificar a sua presença ao conduzir a atenção ainda com mais profundidade para o Agora.
Para que o amor floresça, a luz da sua presença tem de ser suficientemente forte para você já não precisar de ser controlado pelo pensador ou pelo corpo de dor nem de os confundir com quem você é.
Conhecer-se a si mesmo como o Ser sob o pensador, a tranquilidade sob o ruído mental, o amor e o prazer sob a dor, é liberdade, salvação, iluminação.

Deixar de se identificar com o corpo de dor é levar presença para a dor e, dessa forma, transformá-la. Deixar de se identificar com o pensamento é ser o observador silencioso dos próprios pensamentos e comportamentos, em especial dos padrões repetitivos da mente e dos papéis representados pelo ego.

Se você parar de investir nela com «individualidade», a mente perde a sua qualidade compulsiva, que é, fundamentalmente, a compulsão de julgar e, desse modo, resistir ao que é, o que gera conflito, dramatismo e nova dor. De facto, no momento em que os juízos pararem com a aceitação daquilo que é, você está livre da mente. Abriu espaço para o amor, o prazer e a paz.

 

Eckhart Tolle -A Prática do Poder do Agora