Vem,  Te direi em segredo


Vem,
Te direi em segredo
Aonde leva esta dança.
Vê como as partículas do ar
E os grãos de areia do deserto
Giram desnorteados.

Cada átomo
Feliz ou miserável,
Gira apaixonado
Em torno do sol.

Ninguém fala para si mesmo em voz alta.
Já que todos somos um,
falemos desse outro modo.

Os pés e as mãos conhecem o desejo da alma
Fechemos pois a boca e conversemos através da alma
Só a alma conhece o destino de tudo, passo a passo.

Vem, se te interessas, posso mostrar-te.

Desde que chegaste ao mundo do ser,
uma escada foi posta diante de ti, para que escapasses.
Primeiro, foste mineral;
depois, te tornaste planta,
e mais tarde, animal.
Como pode isto ser segredo para ti?

Finalmente, foste feito homem,
com conhecimento, razão e fé.
Contempla teu corpo – um punhado de pó –
vê quão perfeito se tornou!

Quando tiveres cumprido tua jornada,
decerto hás de regressar como anjo;
depois disso, terás terminado de vez com a terra,
e tua estação há de ser o céu.

Não durmas,
senta com teus pares

A escuridão oculta a água da vida.
Não te apresses, vasculha o escuro.
Os viajantes noturnos estão plenos de luz;
não te afastes pois da companhia de teus pares.

Faltam-te pés para viajar?
Viaja dentro de ti mesmo,
e reflete, como a mina de rubis,
os raios de sol para fora de ti.

A viagem conduzirá a teu ser,
transmutará teu pó em ouro puro.

Sofreste em excesso
por tua ignorância,
carregaste teus trapos
para um lado e para outro,
agora fica aqui.

Na verdade, somos uma só alma, tu e eu.
Nos mostramos e nos escondemos tu em mim, eu em ti.
Eis aqui o sentido profundo de minha relação contigo,
Porque não existe, entre tu e eu, nem eu, nem tu.

Oh, dia, levanta! Os átomos dançam,
As almas, loucas de êxtase dançam.
A abóbada celeste, por causa deste Ser, dança,
Ao ouvido te direi aonde a leva sua dança.



Ontem à noite, confidencialmente, eu disse a um velho sábio:
– Não me esconda nada dos segredos do mundo!
Muito docemente, ele me disse ao ouvido:
– Chut! Podemos compreender, mas não exprimir!

Quero fugir a cem léguas da razão,
Quero da presença do bem e do mal me liberar.
Detrás do véu existe tanta beleza: lá está meu ser.
Quero me enamorar de mim mesmo, ó vós que não sabeis!

Eu soube enfim que o amor está ligado a mim.
E eu agarro esta cabeleira de mil tranças.
Embora ontem à noite eu estivesse bêbado da taça,
Hoje, eu sou tal, que a taça se embebeda de mim.

Ele chegou… Chegou aquele que nunca partiu;
Esta água nunca faltou a este riacho
Ele é a substância do almíscar e nós o seu perfume,
Alguma vez se viu o almíscar separado de seu cheiro?

Se busco meu coração, o encontro em teu quintal,
Se busco minha alma, não a vejo a não ser nos cachos de teu cabelo.
Se bebo água, quando estou sedento
Vejo na água o reflexo do teu rosto.

Sou medido, ao medir teu amor.
Sou levado, ao levar teu amor.
Não posso comer de dia nem dormir de noite.
Para ser teu amigo
Tornei-me meu próprio inimigo.

Teu amor me tirou de mim.
De ti, preciso de ti
Noite e dia, eu queimo por ti.
De ti, preciso de ti.

Não posso dormir quando estou contigo
por causa de teu amor.
Não posso dormir quando estou sem ti
por causa de meu pranto e gemidos.
Passo as duas noites acordado
mas, que diferença entre uma e outra!

Não temos nada além do amor.
Não temos antes, princípio nem fim.
A alma grita e geme dentro de nós:
– Louco, é assim o amor.
Colhe-me, colhe-me, colhe-me!



À noite, pedi a um velho sábio
que me contasse todos os segredos do universo.
Ele murmurou lentamente em meu ouvido:
– Isto não se pode dizer, isto se aprende.

A fé da religião do Amor é diferente.
A embriaguez do vinho do Amor é diferente.
Tudo que aprendes na escola é diferente.
Tudo que aprendes do Amor é diferente.

– Vem ao jardim na primavera, disseste.
– Aqui estão todas as belezas, o vinho e a luz.
Que posso fazer com tudo isso sem ti?
E, se estás aqui, para que preciso disso?

Jalaluddin Rumi

Prestem atenção nos sinais que ajudam a identificar nossa alma gêmea


Prestem atenção  nos sinais que ajudam a identificar nossa alma gêmea.

Após pesquisas, experiências de meditação, sonhos e revelações e muitas leituras, percebi que a nossa cara metade, nem sempre é o nosso companheiro afetivo, ele pode estar no nosso mundo, como irmão, como amigo. É aquela pessoa especial o que não significa que vamos ter uma relação sexual afetiva com ela, além de uma infinita afinidade.

Uma de minhas experiências, mostrou-me algo bastante complexo e interessante.

Após experiência profunda meditativa, pude perceber um longo corredor e haviam várias portas, todas eu abrira  mas, uma restava – essa visão já havia se apresentado anteriormente, porém a última porta se encontrava sempre fechada –  nesse dia um fato especial aconteceu. Correndo feito criança por esse mesmo corredor, chego a essa última porta que simplesmente se despedaça diante mim, ao passar através dela abre-se diante de meus olhos uma linha do tempo marcando meu presente, futuro próximo e o meu passado.

Surpreendentemente, vejo a cada sinal da linha, uma vida vivida, o meu presente e um ano do meu futuro, daquele momento marcante.

Começando dessa vida para trás, pude ver os últimos momentos de vidas das outras vidas e, um companheiro em especial. Pude constatar que fomos amigos, irmãos, amantes, apaixonados, casal jurando se reencontrar após cada partida. Tinha uma frase muito significativa em todas – olhe meus olhos, você lembrará de mim –  todas as perdas eram sempre muito doloridas, em contrapartida a beleza imensurável do reencontro  da vida harmônica de graça e felicidade. Chamou-me muita atenção a que corríamos felizes, mas eramos dois garotos crianças,   noutro momento  segurava sua cabeça com carinho, casal já idosos como a promessa do reencontro.

Essa percepção mostrou-me claramente, que podemos sempre estarmos juntos, mas não necessariamente como casais.

Lindo e complexo, cheio de dor e beleza. Assim a cada passo, e ter a certeza de muitos reencontros.

 

 

Podendo perceber que cada evolução é independente,  por esse motivo, nem sempre ambos estão prontos para estarem juntos, mesmo que nasceram na mesma época. Um pode perceber o outro, o que não significa que o outro o reconhece. Mas com certeza, de alguma forma, estarão juntos e quando ambos se identificarem como almas, permanecerão o resto de suas vidas. Uma vez unidos, algo sempre faltará se o afastamento acontecer. E só permanecerão separados, se de fato, o coração se tornou duro incapaz de se permitir o amor novamente, e assim perder a oportunidade de um resgate.

Se você ainda não reencontrou, não lamente, seja feliz com sua alma companheira, pois no momento certo e oportuno, se reencontrarão e retomando esse amor.

Alguns sinais que podem ajudar a identificar sua alma gêmea.

  1. Uma profunda sensação boa de já ter visto a pessoa, provocando uma emoção tênue, porém, numa respiração se aprofunda ao coração.
  2. Quando ainda não se conhecem, mas se cruzam pela vida, é capaz de ver flash de luz tão rápido, que nem acredita ter visto.
  3. Uma vez juntos, são capazes de ouvir um ao outro, sem mesmo falarem.
  4. A compreensão é mútua, respeito e lealdade.
  5. “Coincidências” momentos juntos, sem mesmo saberem quem são ou que serão.
  6. Se as almas foram evoluídas, são capazes de terem metas humanitárias, querendo um mundo melhor.
  7. Confiança, podem confiar suas fraquezas. Pois são incapazes de se magoarem.
  8. Pode haver atritos, mas nada que não seja resolvido.
  9. Conseguirão sustentar o olhar, mesmo nos conflitos. Ambos serão capazes de enfrentar qualquer situação e assim seguirem um caminho de paz.
  10. A afinidade intelectual, emocional, sexual, espiritual, em um mesmo companheiro.

 

 

“Quando ambos estarem prontos, só o olhar, já serão capazes de saberem quem são. ”

Os oriento, não façam nenhum acordo de reencontro, se permitam ser livre em todas as vidas, só assim, serão capazes de viver intensamente e com tranquilidade cada história de amor. Se existe tantas afinidades, cuide desse sentimento, para que permaneça, não permitindo a futilidade contaminar o que tem de bom. Pois, a luz de ambos se tornam intensa, atraindo inveja e desamor. A força está no coração e não na cabeça. No mundo de hoje, os reencontros se tornam cada vez mais distante, impedindo a evolução espiritual em todos os sentidos.

Selma Flávio – Constelação Familiar e Terapias Energéticas

 


Hoje podemos contar com a ajuda da Constelação Familiar para olhar para os relacionamentos, olhar com amor , compreende-los e redescobrir quanto amor existe e quanto podemos nos reencontrar.

Entre em contato e saiba como 11 97387 3144 whatsApp

 


 

Respirar no amor ♥


O amor é sempre novo. Ele nunca envelhece porque é não-cumulativo, não-armazenador. O amor não conhece nenhum passado; é sempre fresco, tão fresco como as gotas de orvalho. Ele vive momento a momento, é atômico. Não tem nenhuma continuidade, não conhece nenhuma tradição. Cada momento ele morre e cada momento ele renasce novamente. É como a respiração: você inspira, você expira; de novo você inspira e expira. Você não o guarda dentro. Se você segurar a respiração você irá morrer porque ela se tornará viciada, ela se tornará morta. Ela irá perder aquela vitalidade, a qualidade da vida.  O mesmo acontece com o amor; ele está respirando; a cada momento ele se renova. Então quando ficamos presos no amor e paramos de respirar, a vida perde toda significância.

E é isso que está acontecendo com as pessoas: a mente é tão dominante que ela até mesmo influencia o coração e o torna possessivo!

O coração não conhece nenhuma possessibilidade, mas a mente o contamina, o envenena. Então se lembre: apaixone-se pela existência!

E deixe que o amor seja como o respirar. Inspire e expire, mas deixe que seja o amor entrando, saindo. Pouco a pouco a cada respiração você precisa criar essa mágica de amor. Torne isso uma meditação: quando você expirar, sinta que você está derramando seu amor na existência; quando você inspirar, a existência está derramando seu amor em você. E logo você verá que a qualidade da sua respiração está mudando, assim ela começa a ficar algo totalmente diferente daquilo que você sempre conheceu antes. Eis porque na Índia a chamamos de o prana da vida, não é apenas respirar, não é somente oxigênio. Algo mais está lá presente, a própria vida.  

– Osho, em “Pharmacy for the Soul”

 


 

Kuan Yin e a pena do pavão


Kuan Yin e a pena do pavão. A história começa com Kuan Yin, deusa da paz, da tranquilidade e da sabedoria vindo à terra e mostrando às pessoas as maneiras de amor, de fraternidade e de caridade. As pessoas exultaram-na e honraram-n e viveram-nas na harmonia. Então Kuan Yin, ensinando lhes as lições retornadas aos céus. Depois que tinha ido as lições que tinha compartilhado começou a se deteriorar e o ego ordenou mais uma vez o mundo. Muitos que recordaram seu ensino gritaram para fora e para seu retorno. Ouvindo seus gritos retornou e deu-lhes as pérolas da sabedoria de que era o depositário e quando o mundo estava outra vez na paz ela retornou aos céus. Mas a história repetiu-se e foi chamada outra vez para trás por alguns de seus seguidores fiéis. Esta vez pediram Kuan Yin para permanecer com eles no mundo de modo que pudessem sempre ver sua beleza e ser lembrados de seus ensinos calmos. Sabendo não poderia permanecer com eles para sempre que lhe chamou um pássaro monótono da preferencialmente que fosse somente grande característica fosse 100 longos, maçante, marrom, as penas que que são cauda. Chamou a mágica do amor e coloriu as penas de cauda em cores iridescentes brilhantes do arco-íris e deu ao pássaro uma coroa bonita feita de penas brilhantes. Em cima de cada pena colocou um olho. Guardou o pássaro até as pessoas e disse, deixou esta ser seu lembrete da beleza que se encontra em seu coração dos corações e nos ensinos de maneiras calmas. Veja que estes olhos são meus olhos e saiba que eu estou aqui e olhar. Esta é a história de como o pavão a obteve é cores e de porque foi honrada para se transformar um ícone para a paz.

 


 

 

Não há nada mais erótico do que uma boa conversa


“Não há nada mais erótico do que uma boa conversa.” E isso pode soar estranho, porque estamos saturados de conversas rasas, com pessoas rasas, falando sempre as mesmas coisas, sem o menor interesse e chegando a lugar nenhum.

Mas, uma boa conversa, uma diálogo de verdade, é o que há de mais erótico em uma relação, porque são as palavras que mostram os poros do rosto da vida e isso é muito mais belo e excitante do que enxergar o tempo inteiro maquiagens em rostos que transpiram falsidade.

Uma boa conversa é aquela em que não temos medo de dizer nada. Tudo pode ser dito, colocado na mesa, debatido, rebatido, formulado, reformulado. As palavras são lançadas como o fluxo do nosso pensamento, mostrando o que realmente pensamos sobre as coisas, sem hipocrisia ou fingimento; a nossa bagunça interior representada por palavras que sempre querem dizer alguma coisa, mas nem sempre encontram a organização semântica necessária; mostrando a alma despida e escancarada, pronta para ser tocada.

E porque a alma está escancarada, fala-se sobre tudo, desde os assuntos mais triviais aos mais existencialistas. Conversa-se sobre a preguiça que sentimos ao acordar cedo, a quantidade de açúcar que gostamos no café, sobre música, cinema e política, sobre o pé na bunda mais engraçado que já levamos, o momento de maior constrangimento, o primeiro amor, discute-se a existência de deus, a felicidade, o amor, para que lugar se vai após a morte, sobre o que queremos da vida e o que já estamos de saco cheio.

o

 

As frustrações, os medos, as angústias, as imperfeições, os pecados silenciosos, deixados em oculto. Ou seja, uma boa conversa é aquela em que as almas encostam-se e beijam-se, procurando não separar-se e encontrar pontos que as tornem mais conectadas e apaixonadas.

Por estarmos imersos em relacionamentos tão superficiais, talvez seja difícil acreditar que existam relacionamentos humanos em que a conversa exerce o enlace erótico entre as pessoas, de modo a torná-las insistentemente desejosas por mais do outro. Entretanto, é justamente pela falta de comunicação que estamos carentes de pessoas interessantes, capazes de nos “prender” por horas, como se fossem minutos, tão somente pela troca de palavras que imergem em todos os cantos do nosso ser.

14224836_1092262187507041_5492364003307573336_n

Na maior parte dos relacionamentos, sejam entre amantes, amigos, familiares, etc., o que vai afastando as pessoas e, consequentemente, permitindo desabar a ponte que as une e no seu lugar fazendo emergir barreiras, reside na maneira como lidamos com o mundo que forma o outro. Ou seja, é preciso viajar no mundo deste, comprar a sua loucura, a sua dor, os seus sonhos, para que deixemos de pensar apenas em nós mesmos, para que possamos sair do nosso mundo e interagir com o mundo do outro, e, assim, compreendê-lo.

Sendo assim, a comunicação é imprescindível para que duas almas se mantenham juntas e apaixonadas, já que, quando deixamos de ter interesse no universo que compreende uma alma distinta da nossa, tornamo-la pequena e, então, o outro se fecha para nós, bem como, a paixão se esvai, porque já não existe eroticidade nas palavras, as quais, não raras vezes, deixam, inclusive, de ser ditas.

 

Se há algo de divino no mundo, sem dúvida alguma se manifesta no espaço colocado entre duas almas que anseiam para se tocar e isso só é possível quando permitimos que estas dialoguem com verdade e beleza, pois somente, dessa forma, tem-se a eroticidade necessária para transformar duas almas distintas vagando pelo nada em duas almas conectadas, compartilhando a vida em suas grandiosas imperfeições e nos seus pequenos milagres, já que mesmo depois do gozo do corpo, as palavras sempre permitem a continuidade do gozo na alma.

 

Erick Morais

Fonte ContiOutra


 

ORAÇÃO DA PAZ


Senhor! Fazei de mim um instrumento da vossa paz.
Onde houver ódio, que eu leve o amor.
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão.
Onde houver discórdia, que eu leve a união.
Onde houver dúvidas, que eu leve a fé.
Onde houver erro, que eu leve a verdade.
Onde houver desespero, que eu leve a esperança.
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria.
Onde houver trevas, que eu leve a luz.

Ó Mestre, fazei que eu procure mais:
consolar, que ser consolado;
compreender, que ser compreendido;
amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe.
É perdoando que se é perdoado.
E é morrendo que se vive para a vida eterna.

Hoje é dia de Francisco de Assis,que possamos aprender com ele:
o desapego, a simplicidade, o respeito aos animais, o amor à natureza, o amor e o respeito ao ser humano, a doação, o perdão, a verdade para que possamos construir a paz que tanto desejamos ver no mundo!
Um ótimo dia de muita paz para todos!

 

Resultado de imagem para animais são francisco de assis

ARCANJO MIGUEL, NOSSO PROTETOR

 


Arcanjo Miguel é muito poderoso.

Ele tem o poder de nos proteger, onde quer que a gente esteja.

O Arcanjo Miguel gosta de ser chamado.

Quando nós o chamamos, ele vem imediatamente.

14333031_160781681036284_7880415882941510537_n

 

 

Em quais momentos da nossa vida podemos chamar o Arcanjo Miguel?

  • Antes de sair de casa.
  • Antes de dormir.
  • Antes de viajar.
  • Quando sentimos que estamos em perigo.
  • Para proteger nossa família, nossos amigos, nossa casa.

Quando queremos que ele nos proteja, nós precisamos chamá-lo.

 

E como podemos chamá-lo?

Falando seu nome ou fazendo a oração para proteção. Então ele vem rapidamente nos proteger.

 


ear_candling_lg_copy

Oração de Proteção*

São Miguel à frente,

São Miguel atrás,

São Miguel à direita,

São Miguel à esquerda,

São Miguel acima,

São Miguel abaixo,

São Miguel, São Miguel,

aonde quer que eu vá.

Eu sou o seu amor que protege aqui!

Eu Sou o seu amor que protege aqui!

Eu Sou o seu amor que protege aqui!


Quando sentimos que estamos em perigo, nós devemos chamá-lo rapidamente, falando ou pensando assim:

                                                                                       Arcanjo Miguel, me protege!

Quando queremos que o Arcanjo Miguel proteja nossa casa ou nossa família, ou que nos proteja a qualquer momento, devemos imaginar que ele está chegando e nos protegendo.

Arcanjo Miguel é nosso amigo e protetor. Podemos chamá-lo todos os dias da nossa vida.