Mais um ANO NOVO, a esperança de mudanças bate na porta.

Mais um ANO NOVO, mais uma vez a esperança de mudanças bate na porta.

Esse ano novo, um ano que começa diferente.

Então, respire fundo, deixe o ar sair e junto dele todas as amarras dos anos anteriores.

Tome folego, no novo folego com pensamentos renovados.

Com um novo olhar para o seu irmão, um novo olhar para o planeta.

O quanto ainda precisamos de todos, o quanto o todo faz a diferença.

A aproximação exigida, o respeito pelo outro, e a capacidade de resiliência, tudo foi testado e agora, podemos colocar em pratica o melhor de nós  para os anos que virão.

Permita que todo esse aprendizado não tenha sido em vão; ajude mais, se comprometa mais, seja mais solidário. Tenha um novo olhar, um olhar de compaixão – olhe no espero e diga a você. Sinto muito, sinto muito por tudo que passamos e foi dolorido, me comprometo a cuidar de mim.

Permita que o amor invada sua alma, não espere o final do ano, comece agora!

Seja grato pela vida, seja grato pelas oportunidades de mudanças, seja grato pela sua história, que mesmo que tenha sido difícil, que tenha sido para te transformar no melhor que já foi.

Recomece todos os dias, e sinta a felicidade do amor divino, do sopro da vida e da gloria do Cosmo. Somos privilegiados, apesar de todas as dificuldades terrenas.

Tenha a certeza, que cada ano será um ano melhor para você.

                FELICIDADES, QUE TODOS SEJAM ENVOLVIDOS NA PAZ E NO AMOR.

GRATIDÃO!

Selma Flavio – Psicoterapia Pós Graduada em
Saúde Mental / Constelação Familiar – Especialista em Terapia Floral

Informações e agendamento



Continuar lendo Mais um ANO NOVO, a esperança de mudanças bate na porta.

Prece do Natal



Senhor Jesus!…

Recordando-te a vinda, quando te exaltastes na manjedoura por luz nas trevas, vimos pedir-te a bênção.
Revela-nos se muitos de nós trazemos saudade e cansaço, assombro e aflição, quando nos envolves em torrentes de alegria.
Sabes, Senhor, que temos escalado culminâncias… Possuímos cultura e riqueza, tesouro e palácios, máquinas que estudam as constelações e engenhos que voam no Espaço! Falamos de ti – de ti que volveste dos continentes celestes, em socorro dos que choram na poeira do mundo, no tope dos altos edifícios em que amontoamos reconforto, sem coragem de estender os braços aos companheiros que recolhias no chão…
Destacamos a excelência de teus ensinos, agarrados ao supérfluo, esquecidos de que não guardaste uma pedra em que repousar a cabeça; e, ainda agora, quando te comemoramos o natalício, louvamos-te o nome, em torno da mesa farta, trancando inconscientemente as portas do coração aos que se arrastam na rua!
Nunca tivemos, como agora, tanta abastança e tanta penúria, tanta inteligência e tanta discórdia! Tanto contraste doloroso, Mestre, tão-só por olvidarmos que ninguém é feliz sem a felicidade dos outros… Desprezamos a sinceridade e caímos na ilusão, estamos ricos de ciência e pobres de amor. É por isso que, em te lembrando a humildade, nós te rogamos para que nos perdoes e ames ainda… Se algo te podemos suplicar além disso, desculpa o nada que te ofertamos, em troca do tudo que nos dás e faze-nos mais simples!…
Enquanto o Natal se renova, restaurando-nos a esperança, derrama o bálsamo de tua bondade sobre as nossas preces, e deixa, Senhor, que venhamos a ouvir de novo, entre as lágrimas de júbilo que nos vertem da alma, a sublime canção com que os Céus te glorificam o berço de palha, ao clarão das estrelas:

– Glória a Deus nas alturas, paz na Terra, boa vontade para com os homens!

Autor: Emmanuel
Psicografia de Francisco Cândido Xavier. Livro: Antologia Mediúnica de Natal

Boas Festas e Um Forte Abraço Amigo


Mais um ano se encerra, mais um ciclo se fecha e é tempo de fazer uma retrospectiva. É tempo de olhar para trás e rever os planos que foram traçados, o caminho que foi percorrido, as metas e os objetivos que foram alcançados.

É tempo também de olhar para a frente, refazer planos, vislumbrar novos horizontes, e abrir o coração para sonhar.

Nós agradecemos pela oportunidade de fazer parte da sua história e por contribuir para o seu sucesso. Esperamos que esta parceria continue ainda por muitos e muitos anos.

Feliz Natal e um Ano Novo muito próspero! Boas Festas e Felicidades!

Grande beijo e um forte abraço amigo,
Selma D. Flávio – Terapeuta Sistêmica e Vibracional
 

Prece do Natal

Senhor Jesus!… Recordando-te a vinda, quando te exaltastes na manjedoura por luz nas trevas, vimos pedir-te a bênção. Revela-nos se muitos de nós trazemos saudade e cansaço, assombro e aflição, quando nos envolves em torrentes de alegria. Sabes, Senhor, que temos escalado culminâncias… Possuímos cultura e riqueza, tesouro e palácios, máquinas que estudam as constelações e engenhos que voam …
Read more

Seja Esteja Sorria

E-mail
sejaestejasorria@selmaflavio.com.br
Selma Flávio idealizadora desse trabalho

 


 

Prece do Natal


 

Senhor Jesus!…

Recordando-te a vinda, quando te exaltastes na manjedoura por luz nas trevas, vimos pedir-te a bênção.
Revela-nos se muitos de nós trazemos saudade e cansaço, assombro e aflição, quando nos envolves em torrentes de alegria.

Sabes, Senhor, que temos escalado culminâncias… Possuímos cultura e riqueza, tesouro e palácios, máquinas que estudam as constelações e engenhos que voam no Espaço! Falamos de ti – de ti que volveste dos continentes celestes, em socorro dos que choram na poeira do mundo, no tope dos altos edifícios em que amontoamos reconforto, sem coragem de estender os braços aos companheiros que recolhias no chão…

Destacamos a excelência de teus ensinos, agarrados ao supérfluo, esquecidos de que não guardaste uma pedra em que repousar a cabeça; e, ainda agora, quando te comemoramos o natalício, louvamos-te o nome, em torno da mesa farta, trancando inconscientemente as portas do coração aos que se arrastam na rua!

Nunca tivemos, como agora, tanta abastança e tanta penúria, tanta inteligência e tanta discórdia! Tanto contraste doloroso, Mestre, tão-só por olvidarmos que ninguém é feliz sem a felicidade dos outros… Desprezamos a sinceridade e caímos na ilusão, estamos ricos de ciência e pobres de amor. É por isso que, em te lembrando a humildade, nós te rogamos para que nos perdoes e ames ainda… Se algo te podemos suplicar além disso, desculpa o nada que te ofertamos, em troca do tudo que nos dás e faze-nos mais simples!…

Enquanto o Natal se renova, restaurando-nos a esperança, derrama o bálsamo de tua bondade sobre as nossas preces, e deixa, Senhor, que venhamos a ouvir de novo, entre as lágrimas de júbilo que nos vertem da alma, a sublime canção com que os Céus te glorificam o berço de palha, ao clarão das estrelas:

 

– Glória a Deus nas alturas, paz na Terra, boa vontade para com os homens!

 

Autor: Emmanuel
Psicografia de Francisco Cândido Xavier. Livro: Antologia Mediúnica de Natal.

 

 

 


 

Feliz Natal

Prece do Natal

Senhor Jesus!…

Recordando-te a vinda, quando te exaltastes na manjedoura por luz nas trevas, vimos pedir-te a bênção.
Revela-nos se muitos de nós trazemos saudade e cansaço, assombro e aflição, quando nos envolves em torrentes de alegria.
Sabes, Senhor, que temos escalado culminâncias… Possuímos cultura e riqueza, tesouro e palácios, máquinas que estudam as constelações e engenhos que voam no Espaço! Falamos de ti – de ti que volveste dos continentes celestes, em socorro dos que choram na poeira do mundo, no tope dos altos edifícios em que amontoamos reconforto, sem coragem de estender os braços aos companheiros que recolhias no chão…
Destacamos a excelência de teus ensinos, agarrados ao supérfluo, esquecidos de que não guardaste uma pedra em que repousar a cabeça; e, ainda agora, quando te comemoramos o natalício, louvamos-te o nome, em torno da mesa farta, trancando inconscientemente as portas do coração aos que se arrastam na rua!
Nunca tivemos, como agora, tanta abastança e tanta penúria, tanta inteligência e tanta discórdia! Tanto contraste doloroso, Mestre, tão-só por olvidarmos que ninguém é feliz sem a felicidade dos outros… Desprezamos a sinceridade e caímos na ilusão, estamos ricos de ciência e pobres de amor. É por isso que, em te lembrando a humildade, nós te rogamos para que nos perdoes e ames ainda… Se algo te podemos suplicar além disso, desculpa o nada que te ofertamos, em troca do tudo que nos dás e faze-nos mais simples!…
Enquanto o Natal se renova, restaurando-nos a esperança, derrama o bálsamo de tua bondade sobre as nossas preces, e deixa, Senhor, que venhamos a ouvir de novo, entre as lágrimas de júbilo que nos vertem da alma, a sublime canção com que os Céus te glorificam o berço de palha, ao clarão das estrelas:

– Glória a Deus nas alturas, paz na Terra, boa vontade para com os homens!

Autor: Emmanuel
Psicografia de Francisco Cândido Xavier. Livro: Antologia Mediúnica de Natal.

www.selmaflavio.com.br