Um dia Você aprende a sutil diferença

Depois de algum tempo, você aprende a diferença, a sutil diferença, entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança. E começa a aprender que beijos não são contratos e presentes não são promessas. E começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança.

E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão. Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo. E aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam… E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la, por isso. Aprende que falar pode aliviar dores emocionais.

Descobre que se levam anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-la, e que você pode fazer coisas em um instante das quais se arrependerá pelo resto da vida. Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias. E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida. E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher. Aprende que não temos que mudar de amigos se compreendemos que os amigos mudam, percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos.

Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa, por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas, pode ser a última vez que as vejamos. Aprende que as circunstâncias e os ambientes tem influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos. Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que pode ser. Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto. Aprende que não importa onde já chegou, mas onde está indo, mas se você não sabe para onde está indo, qualquer lugar serve. Aprende que, ou você controla seus atos ou eles o controlarão, e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem dois lados.

Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências. Aprende que paciência requer muita prática. Descobre que algumas vezes a pessoa que você espera que o chute quando você cai é uma das poucas que o ajudam a levantar-se.

Aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas do que com quantos aniversários você celebrou. Aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha. Aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens, poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.

Aprende que quando está com raiva tem o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel. Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame, não significa que esse alguém não o ama, contudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso.
Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, algumas vezes você tem que aprender a perdoar-se a si mesmo. Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado. Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte. Aprende que o tempo não é algo que possa voltar para trás.

Portanto… plante seu jardim e decore sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores. E você aprende que realmente pode suportar… que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais. E que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida!

Veronica A. Shoffstall

De repente você amadurece!

Agendamento/Informações

Posts Recentes:


Liberando a dor do feminino

Oração de liberação da dor ancestral da linhagem feminina

Amadas mães, avós e irmãs…

Hoje e para sempre
Soltamos as recordações dolorosas que nos unem àqueles atos, pensamentos e sentimentos presentes na nossa linhagem feminina, onde está envolvida a linhagem masculina em seus piores aspectos.
Pelos maus tratos à nossa Essência Feminina em palavras, atos, pensamentos e sentimentos.
Eu sinto muito.
Me perdoe.
Te amo.
Sou grata.

Onde a obrigação estava acima do amor
Onde a indiferença era aceita como algo “lógico” pelas nossas tarefas cotidianas.
Eu sinto muito.
Me perdoe.
Te amo.
Sou grata.

Quando o descanso quase não existia, pois nosso ritmo de trabalho era muito além do nascer e do pôr do sol.
Eu sinto muito.
Me perdoe.
Te amo.
Sou grata.

Quando o amor do homem para a nossa Essência Feminina era um ato para sua satisfação pessoal, esquecendo nossos sentimentos profundos de amor, nossa entrega cotidiana, nosso amor em silêncio apesar da desvalorização, a indiferença e a falta de amor.
Eu sinto muito.
Me perdoe.
Te amo.
Sou grata.

Pelas memórias ancestrais de toda a nossa linhagem feminina familiar e mais além dela.
Eu sinto muito.
Me perdoe.
Te amo.
Sou grata.

Pela cura total, pela liberação total de toda ferida de ontem e de hoje.
Eu sinto muito.
Me perdoe.
Te amo.
Sou grata.

Hoje e para sempre nos perdoamos, nos amamos no respeito absoluto da nossa Essência Divina Feminina, para ser fonte viva de amor ilimitado.
Curando todo ressentimento.
Perdoando cada ferida recebida.
Amando a todos por igual.
Eu sinto muito.
Me perdoe.
Te amo.
Sou grata.

Renascemos em nós mesmas em nossa nova Linhagem Divina Feminina onde a paz, o amor, a compaixão e a misericórdia como laços de cura unem o separado, cicatrizam o machucado, soltam o rancor e a ira.
Renasce em equilíbrio perfeito onde o Feminino e o Masculino são livres, sãos e complementares.
Amantes do Amor Ilimitado.
Assim é, assim está feito.

Tradução de Oración de liberación del dolor ancestral del linaje feminino


Posts Recentes

A Mulher, é um ser EXTRAORDINÁRIO.

A Mulher, é um ser extraordinariamente metafisico. Não se pode chegar ao coração de uma mulher, sem que você tenha de alguma forma chamado a sua atenção.

Nunca subestime a inteligência e a intuição de uma mulher, basta um olhar mais detalhado e será descoberto tudo que ela quiser de fato saber.

Assim, sem esforços ou obstáculos que a impeçam. Pois elas, tem a maleabilidade da água.
O encantamento do fogo.

A fecundidade da terra. E a força dos ventos. Tudo isso temperado com a essência do amor. Cinco elementos em um só ser…

Um Ser Chamado Mulher!”

~ Osho


Avaliação: 5 de 5.

ANATOMIA FEMININA

*foto Facebook

Mulheres, isso é um útero.
A imagem também mostra os ovários.
Todas as mulheres nascem com esse órgão maravilhoso, e muitos de vocês nunca viram isso.
Seu tamanho normal é de cerca de 7 centímetros de comprimento e 5 centímetros de largura. Este órgão se expande mais de 100 vezes para abrigar um feto.
Todo mês, ela se autodestrói e reconstrói, eliminando a menstruação devido a contrações, então a dor menstrual é a dor do útero, não dos ovários.
Pode suportar até 150 vezes o seu próprio peso.
É o único órgão capaz de criar outro órgão: a Placenta.
Está ligado a você. Se você ficar estressada, ele fica estressado, se você relaxar, ele relaxa.
Nesse mesmo órgão, a vida é compartilhada, pois há mulheres que com esse órgão, deram vida a até 15 crianças, hoje em dia, só dão vida a 2 ou 3 filhos, mas está capacitada para treinar mais de 20 vidas.
É o segundo coração de uma mãe, porque ali ela forma o coração de seus filhos.


Terapeuta Sistêmica #SelmaFlavio  / FaceBook #EspaçoAuraQuartz / #SejaEstejaSorria


Confira Evento Facebook


Independência

Independência é aceitar a si mesmo antes da aprovação alheia. 
É defender a própria verdade e ter humildade para mudar de opinião caso seja surpreendido por melhores argumentos. Ser independente é preferir ir ao cinema com alguém, mas não perder o filme por falta de companhia. É vibrar quando lhe abrem um champanhe, mas não deixar de comemorar sozinho se a sua alegria basta para o brinde. Ser independente é fazer tudo o que se gosta junto de quem mais se gosta, incluindo a si mesmo.

Martha Medeiros


Terapeuta Sistêmica #SelmaFlavio  / FaceBook #EspaçoAuraQuartz / #SejaEstejaSorria


Confira Evento FaceBook


QUALIDADES DAS SÁBIAS

1. Elas não se queixam! 
Aceitam que o que foi e que não pode ser mudado e assumem que o que interessa é daqui para frente. 
Não quer dizer que não expressem dor, mas não se lamentam, não se vêem nem agem como vítimas.

2. São atrevidas
têm coragem de experimentar o novo, buscam o não vivido, o não conhecido.

3. “Tem mãos para as plantas”
concreta e metaforicamente. 
“Plantam, regam e acompanham o crescimento” de plantas, pessoas, projetos…

4. Confiam nos seus pressentimentos, intuição, honram a sua sabedoria interna.

5. Meditam à sua maneira
cultivam um centro interno de silêncio e escuta, de prece e reconexão com o Sagrado.

6. Defendem com firmeza o que mais importa, descobrem a sua voz e tendem a tornar-se mais rebeldes e radicais com tudo que consideram errado no mundo.

7. Decidem o seu caminho com o coração, mesmo que esse caminho seja difícil.

8. Dizem a verdade com compaixão, mas dizem sempre a verdade, porque sabem que só a verdade cura e liberta.

9. Escutam o seu corpo, o vêem como um instrumento de prazer e auto conhecimento.

10. Improvisam, agem com espontaneidade, fluem com a vida.

11. Não imploram, não fazem NADA com a finalidade de serem aceitas.

12. Riem juntas, riem de si e com isso nutrem um profundo senso de irmandade, porque é o rir que expressa o triunfo do espírito e da alma sobre aquilo que poderia tê-las destruído ou as convertido em mulheres amargas .

13. Saboreiam o positivo da vida, sabem ter gratidão pela beleza da vida, mesmo quando manchada pelo sofrimento.

Fonte: Útero em Flor


SEXO VIOLENTO E A CURA DA VAGINA

Não é necessária uma violação para que uma vagina fique traumatizada.
Quando tratada de uma forma bruta e violenta, mesmo que dentro de um relacionamento estável e aparentemente saudável, os tecidos da vagina, extremamente sensíveis podem perder a sua altíssima sensibilidade.
No ocidente homens e mulheres aprendem a arte de fazer amor com a pornografia, indústria que trabalha com a intenção de atrair maioritariamente um publico masculino desde tenra idade, estimulando o abuso da integridade e do corpo feminino.
Neste tipo de produção, não são raras as vezes em que o homem “consome” e abusa do corpo da mulher como um animal, batendo-lhe com força e brutalidade, humilhando-a e diminuindo o seu valor.

Este tipo de mensagem é depois replicada pelo homem, nas suas relações intimas.

Ignorante da verdadeira arte de fazer amor, a maioria dos homens ocidentais desconhece a fisionomia feminina bem como a altíssima sensibilidade da vagina, a somar o facto de que muitas mulheres aceitam este tipo de comportamento, por elas próprias não estarem disponíveis para respeitar e ouvir o seu próprio corpo.

Muitas sujeitam-se a este tipo de comportamento porque temem perder o homem.

A solidão é um dos maiores temores do feminino.

Ao permitir a violência a mulher vai sofrendo uma diminuição gradual das suas qualidades recetivas.

No Ocidente o homem penetra a mulher muito antes de que a temperatura sexual dela esteja suficientemente alta para convidá-lo a entrar.

Em segundo lugar, após a entrada do homem, produz-se uma série de fricções do pénis contra as sensíveis e suaves paredes vaginais que causam outro efeito negativo:

A vagina deixa de ser um canal altamente sensivel e recetivo, para ser um canal endurecido e “couraçado”.

Em terceiro lugar, os movimentos mecânicos da pélvis, próprios do sexo convencional contribuem, ainda mais, para aumentar a crescente insensibilidade do interior da vagina.

O Sexo lento e a cura da vagina

Um exemplo concreto da conexão entre os seios e vagina-útero, é o facto de que a sucção do recém-nascido ativa a expulsão da placenta e que as mães quando amamentam, geram oxitocina que atua ao nível do colo do útero.

Então será suficiente uma boa estimulação dos seios para chegar ao orgasmo?

Existem muitas mulheres que não necessitam deste passo para atingir o clímax, mas para a maioria este é um passo precioso, que se fosse respeitado e bem conduzido possivelmente não existiriam tantas mulheres, frigidas ou com dificuldades para atingir o orgasmo.

Quando bem estimulados, os seios promovem um tipo de energia que inunda e acende a vagina.

Numa relação heterossexual, a vagina, como polo passivo, deve estar totalmente preparada para receber o máximo de impacto da energia masculina.
É importante reconciliarmos a natureza recetiva / passiva da sexualidade feminina.
Passiva não quer dizer submissa.

Na Sexualidade Sagrada, a mulher recebe no seu corpo a energia masculina e é por isso que se diz que é o polo passivo: o seu movimento não é para a frente nem para fora, como no caso da energia masculina, mas sim de dentro para cima.

Quando a vagina da mulher vibra como resposta magnética às carícias dos seus seios, torna-se recetiva e ativa em si a energia sexual, criativa e prazerosa

Este é o momento em que a mulher percebe que está pronta para o coito.

É um acontecimento energético completamente espontâneo: um “Sim” absoluto à penetração que parte das profundezas.
Então pode abrir-se a entrada da energia dinâmica do pénis criando um circuito eletromagnético vivo.

A vagina “derrete” à volta do pénis e bebe a energia que irradia dele.

A mulher, como força recetiva feminina, possui a capacidade de arrastar a energia masculina para cima através da sua vagina, levando-a ao coração e elevando-a a uma frequência mais alta.

O sexo é um ato sublime de comunicação sutil e poderosa e como em toda dinâmica de comunicação, o recetor deve estar disposto e aberto para receber o que o emissor tem para expressar.

Se o emissor e o recetor estão bem sintonizados, então a comunicação flui, da mesma forma também a energia sexual flui através desta dinamica de recetividade e abertura de um ao outro.
 Se não, por muito que o emissor queira dar a sua energia / informação, o recetor não pode absorver ou Integrá-la.

… amor, escuta, lentidão, silêncio, interiorização, presença…

Estas são as chaves para despertar o poder sexual feminino no coito.
Um poder que deve ser aquecido em lume brando e quando chega à fervura tem uma energia tal que pode levar a mulher a estados alterados de consciência inimaginados capaz de fazer derreter o maior iceberg. E até mesmo apaziguar ou curar, algumas feridas emocionais sexuais.

O caminho da cura está nas nossas mãos …

O primeiro passo deverá ser olharmos para a nossa sexualidade com vontade de a aperfeiçoar, só assim teremos a possibilidade de mudar a nossa energia alquímica e isto terá uma consequência imediata em toda a nossa vida.


Este texto foi elaborado segundo os ensinamentos de Ollin Mazatzin Emekauko por Rute Alegria

*imagem Google



Mulher, você tem dificuldade com a intimidade, dificuldade de ter orgasmo, entre em contato e conheça o meu trabalho terapêutico.

Sou Selma Duarte terapeuta Sistêmica e Vibracional
Fale comigo pelo WhastApp  ou telefone 11 973873144