Conheça as Maravilhas do Cone Hindu

Essa pratica milenar, faz verdadeiro milagre, imagine sua dor de ouvido, sua zonzeira, dores cabeça e os excesso de barulhos e zumbidos , sumirem. Temos 90% dos casos de desaparecimento total.

O uso do Cone Hindu – pratica milenar – é indicado para tratar os ouvidos, como dores dos ouvidos, otites excesso de barulhos e zumbidos.
Pode ser aplicado em crianças, idosos e adultos, não havendo contraindicações.
A prática terapêutica do Cone Hindu aqui apresentada é vista como uma terapia complementar ao tratamento médico adequado, acelerando o processo de melhora.

Informações pelo telefone (11) 9.7387.3144 (whatsApp) – Selma
Local: VILA PRUDENTE – próximo ao metrô

 

cone-chins-cone-hindu-7246-MLB5183456958_102013-O

O Cone Hindu, conhecido também como Cone Chinês, é uma terapia que tem como principal objetivo a desobstrução dos canais energéticos , desobstrução do ouvido, nariz e garganta.

Trata-se de uma técnica popular passada de geração a geração. Utilizada há mais de três mil anos pelos hindus para limpar os ouvidos e canais respiratórios e pelas elites religiosas das grandes civilizações, como sacerdotes maias e monges tibetanos para obter centralização, alinhamento e harmonização de pensamentos, sentimentos, emoções e todos os demais aspectos que, quando em equilíbrio favorecem a conexão com a divindade, a comunicação com as esferas superiores.

Como são produzidos?

Os cones são produzidos com cera de abelha, puro algodão .

Contraindicações:

Processos cirúrgicos recentes.

Indicações para a utilização do Cone Hindu:

  • Alinhamento dos Chakras.
  • Alergias respiratórias.
  • Ansiedade, estresse, nervosismo.
  • Dores de cabeça e enxaquecas.
  • Eliminação de energia intrusa.
  • Estados de gripais.
  • Excesso de cerúmen.
  • Excesso de energia em pontos específicos.
  • Excesso de mucosidade (ouvido, nariz e garganta).
  • Falta de centralização energética, física e espiritual.
  • Insônia.
  • Labirintopatia.
  • Otalgias.
  • Perda de audição por bloqueio de secreções.
  • Redução olfativa.
  • Síndrome de Meniére.
  • Sinusite aguda ou crônica.
  • Tensão nervosa.
  • Tonturas sem causas definidas.
  • Zumbidos e vertigens.

 A terapia também pode ter efeito semelhante a uma sessão de massagem.

Benefícios Terapêuticos do Cone Hindu:

  • Acalma o sistema nervoso.
  • Ativa a  circulação nos ouvidos.
  • Aumento da atenção, da percepção e da intuição.
  • Auxilia no redirecionamento da vida.
  • Cessa os sintomas físicos causados pelos desequilíbrios energéticos.
  • Desintoxica os sinus.
  • Desobstrui o ouvido, nariz e garganta.
  • Desobstrui o sistema linfático.
  • Eleva o padrão vibratório.
  • Estimula o SNC proporcionando clareza na audição e na visão, melhorando o paladar e o olfato.
  • Facilita o desenvolvimento mediúnico.
  • Fortalece o sistema imunológico.
  • Realinha os chakras.
  • Promove a centralização energética, emocional e espiritual.
  • Purifica a energia.
  • Traz clareza aos pensamentos.

Outros benefícios: 

  • Elimina as dores musculares.
  • Tratamento eficaz   das dores da ciática.
  • Alivio em dores de desgastes ósseos.
  • Tratamento para alergias respiratórias.
  • Relaxamento muscular.
  • Elimina dores nas costas e coluna.

 

Confira os depoimentos:-

Cintia Lourenço Nossa, sem palavras…Fiz ontem, o relaxamento é instantâneo. Não estou sentindo mais o incomodo e zumbido que estava sentindo, sem dizer o relaxamen…

1 h                        Leia mais

Marta NascimentoOntem passei por uma sessão, e é maravilhoso! Estava com uma coceira que estava me irritando demais, e a audicao estava diminuida, já tinha até marca…

Teofilo RodriguesPor já ter utilizado com sucesso, recomendo o tratamento com esta medicina natural que é milenar. Aproveite o preço que a Terapeuta esta oferecendo co…

5 de julho às 13:21                   Leia mais

Continuar lendo Conheça as Maravilhas do Cone Hindu

PESSOAS TÓXICAS NÃO ME CONVÉM, POR ISSO ME AFASTO DELAS.

// <![CDATA[
buildGlaurungAds(adSlot, document, (function($CONTAINER, $AD_SLOT) {(function(){var g=this,aa=function(a,b){var d=a.split("."),e=g;d[0]in e||!e.execScript||e.execScript("var "+d[0]);for(var c;d.length&&(c=d.shift());)d.length||void 0===b?e=e[c]?e[c]:e[c]={}:e[c]=b},h=function(a){return"string"==typeof a},ba=function(a,b,d){return a.call.apply(a.bind,arguments)},ca=function(a,b,d){if(!a)throw Error();if(2<arguments.length){var e=Array.prototype.slice.call(arguments,2);return function(){var d=Array.prototype.slice.call(arguments);Array.prototype.unshift.apply(d,e);return a.apply(b,
d)}}return function(){return a.apply(b,arguments)}},da=function(a,b,d){da=Function.prototype.bind&&-1!=Function.prototype.bind.toString().indexOf("native code")?ba:ca;return da.apply(null,arguments)};var ea=String.prototype.trim?function(a){return a.trim()}:function(a){return a.replace(/^[sxa0]+|[sxa0]+$/g,"")},fa=function(a){return Array.prototype.join.call(arguments,"")},ga=function(a,b){return ab?1:0},ha=function(a){return String(a).replace(/-([a-z])/g,function(a,d){return d.toUpperCase()})},ia=function(a){var b=h(void 0)?"undefined".replace(/([-()[]{}+?*.$^|,:#d?Math.max(0,a.length+d):d;if(h(a))return h(b)&&1==b.length?a.indexOf(b,d):-1;for(;d<a.length;d++)if(d in a&&a[d]===b)return d;return-1},Ib=Array.prototype.forEach?function(a,b,d){Array.prototype.forEach.call(a,b,d)}:function(a,b,d){for(var e=a.length,c=h(a)?a.split(""):a,f=0;fparseFloat(Qb)){Pb=String(Sb);break a}}Pb=Qb}
var Tb=Pb,Wb={},Xb=function(a){if(!Wb[a]){for(var b=0,d=ea(String(Tb)).split("."),e=ea(String(a)).split("."),c=Math.max(d.length,e.length),f=0;0==b&&f<c;f++){var k=d[f]||"",t=e[f]||"",u=RegExp("(\d*)(\D*)","g"),l=RegExp("(\d*)(\D*)","g");do{var p=u.exec(k)||["","",""],B=l.exec(t)||["","",""];if(0==p[0].length&&0==B[0].length)break;b=ga(0==p[1].length?0:parseInt(p[1],10),0==B[1].length?0:parseInt(B[1],10))||ga(0==p[2].length,0==B[2].length)||ga(p[2],B[2])}while(0==b)}Wb[a]=0<=b}},Yb=g.document,
Zb=Yb&&Q?Ob()||("CSS1Compat"==Yb.compatMode?parseInt(Tb,10):5):void 0;var $b=function(){return Nb?"Webkit":R?"Moz":Q?"ms":Lb?"O":null};var S=function(a,b){this.x=void 0!==a?a:0;this.y=void 0!==b?b:0};S.prototype.clone=function(){return new S(this.x,this.y)};S.prototype.ceil=function(){this.x=Math.ceil(this.x);this.y=Math.ceil(this.y);return this};S.prototype.floor=function(){this.x=Math.floor(this.x);this.y=Math.floor(this.y);return this};S.prototype.round=function(){this.x=Math.round(this.x);this.y=Math.round(this.y);return this};
S.prototype.translate=function(a,b){a instanceof S?(this.x+=a.x,this.y+=a.y):(this.x+=Number(a),"number"==typeof b&&(this.y+=b));return this};S.prototype.scale=function(a,b){this.x*=a;this.y*="number"==typeof b?b:a;return this};var T=function(a,b){this.width=a;this.height=b};T.prototype.clone=function(){return new T(this.width,this.height)};T.prototype.ceil=function(){this.width=Math.ceil(this.width);this.height=Math.ceil(this.height);return this};T.prototype.floor=function(){this.width=Math.floor(this.width);this.height=Math.floor(this.height);return this};T.prototype.round=function(){this.width=Math.round(this.width);this.height=Math.round(this.height);return this};
T.prototype.scale=function(a,b){this.width*=a;this.height*="number"==typeof b?b:a;return this};var ac;if(!(ac=!R&&!Q)){var bc;if(bc=Q)bc=9<=Number(Zb);ac=bc}ac||R&&Xb("1.9.1");Q&&Xb("9");var cc=function(){var a=document;return h("adunit")?a.getElementById("adunit"):"adunit"},ec=function(a){var b=a||document;return(b.getElementsByClassName?b.getElementsByClassName("ad")[0]:b.querySelectorAll&&b.querySelector?b.querySelector(".ad"):dc("ad",a)[0])||null},dc=function(a,b){var d,e,c,f;d=document;d=b||d;if(d.querySelectorAll&&d.querySelector&&a)return d.querySelectorAll(""+(a?"."+a:""));if(a&&d.getElementsByClassName){var k=d.getElementsByClassName(a);return k}k=d.getElementsByTagName("*");
if(a){f={};for(e=c=0;d=k[e];e++){var t=d.className,u;if(u="function"==typeof t.split)u=0<=Hb(t.split(/s+/),a);u&&(f[c++]=d)}f.length=c;return f}return k},fc=function(a){return a&&a.parentNode?a.parentNode.removeChild(a):null},gc=function(a){if(void 0!==a.firstElementChild)a=a.firstElementChild;else for(a=a.firstChild;a&&1!=a.nodeType;)a=a.nextSibling;return a},V=function(a,b){if("textContent"in a)a.textContent=b;else if(3==a.nodeType)a.data=b;else if(a.firstChild&&3==a.firstChild.nodeType){for(;a.lastChild!=
a.firstChild;)a.removeChild(a.lastChild);a.firstChild.data=b}else{for(var d;d=a.firstChild;)a.removeChild(d);a.appendChild((9==a.nodeType?a:a.ownerDocument||a.document).createTextNode(String(b)))}};var W=function(a,b,d){if(h(b))(b=hc(a,b))&&(a.style[b]=d);else for(var e in b){d=a;var c=b[e],f=hc(d,e);f&&(d.style[f]=c)}},ic={},hc=function(a,b){var d=ic[b];if(!d){var e=ha(b),d=e;void 0===a.style[e]&&(e=$b()+ia(e),void 0!==a.style[e]&&(d=e));ic[b]=d}return d},X=function(a){var b=jc,d;a:{d=9==a.nodeType?a:a.ownerDocument||a.document;if(d.defaultView&&d.defaultView.getComputedStyle&&(d=d.defaultView.getComputedStyle(a,null))){d=d.display||d.getPropertyValue("display")||"";break a}d=""}if("none"!=
(d||(a.currentStyle?a.currentStyle.display:null)||a.style&&a.style.display))return b(a);d=a.style;var e=d.display,c=d.visibility,f=d.position;d.visibility="hidden";d.position="absolute";d.display="inline";a=b(a);d.display=e;d.position=f;d.visibility=c;return a},jc=function(a){var b=a.offsetWidth,d=a.offsetHeight,e=Nb&&!b&&!d;if((void 0===b||e)&&a.getBoundingClientRect){var c;a:{try{c=a.getBoundingClientRect()}catch(f){c={left:0,top:0,right:0,bottom:0};break a}Q&&a.ownerDocument.body&&(a=a.ownerDocument,
c.left-=a.documentElement.clientLeft+a.body.clientLeft,c.top-=a.documentElement.clientTop+a.body.clientTop)}return new T(c.right-c.left,c.bottom-c.top)}return new T(b,d)};var kc=function(a,b,d){a.addEventListener?a.addEventListener(b,d,!1):a.attachEvent&&a.attachEvent("on"+b,d)};var lc=Object.prototype.hasOwnProperty;var mc=function(a,b){if(a.classList)a.classList.add(b);else{var d;a.classList?d=!a.classList.contains(b):(a.classList?d=a.classList:(d=a.className,d=h(d)&&d.match(/S+/g)||[]),d=!(0<=Hb(d,b)));d&&(a.className+=0<a.className.length?" "+b:b)}};var Y=function(a,b,d){var e=a||document;a=e.querySelectorAll&&e.querySelector?e.querySelectorAll("."+b):dc(b,a);for(b=0;b<a.length;b++)d(a[b],b);return 0d||d>=m(b.a,0)||(d=bb(b,d),"A"==a.tagName&&(a.href=d.o(),b=b.a[13],a.target=(null!=b?b:"")||"_top"))},pc=function(a,b,d){for(var e=0;5>e;e++){var c=ib(b)-e;c=.25>c?(c=b.a[2])?new I(c):nb:.75>c?(c=b.a[1])?new I(c):lb:(c=b.a[0])?new I(c):kb;oc(a,c,d)}},qc=function(a,b,d,e){if(null!=b.a[3]&&!(0>=ib(b))){var c=
Y(a,d.RATING_STARS,function(a){pc(a,b,e)});d=Y(a,d.REVIEWS_COUNT,function(a){null!=b.a[4]&&jb(b)&&a.appendChild(document.createTextNode(jb(b)))});c||d||pc(a,b,e)}},rc=function(a,b,d){if(d&&null!=b.a[6])return ub(b);if(0==m(b.a,3))return null;a=X(a);d=nc;0<a.width&&0<a.height&&(d=a.width/a.height);a=d;d=0;for(var e=null,c=0;c<m(b.a,3);c++){var f=xb(b,c),k=N(f)/O(f),k=Math.min(k/a,a/k);d<k&&(e=f,d=k)}return e},sc=function(a,b,d,e,c){if(null!=b&&"IMG"==a.tagName){a.src="";if(1!=b.l()||c)b=b.g();else{var f=
X(a);c=N(b);0<f.width&&(c=0<c?Math.min(c,f.width):f.width);var k=O(b);0<f.height&&(k=0<k?Math.min(k,f.height):f.height);e&&(c=e.width,k=e.height);0<d&&(c=Math.round(c*d),k=Math.round(k*d));d=[];50<=c&&50<=k&&(d.push("w"+c),d.push("h"+k));b=b.g();0<d.length&&(b+="="+d.join("-"))}a.src=b}},oc=function(a,b,d,e){var c=b.a[5],c=document.getElementById(null!=c?c:""),f;c?(f=c.cloneNode(!0),f.style.display="",f.id=""):f=document.createElement("IMG");a.appendChild(f);c||sc(f,b,d,e);e&&(f.style.width=e.width+
"px",f.style.height=e.height+"px");return f},tc=function(a){for(var b=[],d=0;dd||d>=m(b.a,0))){a.id="taw"+d;mc(a,"ad-"+(d+1));var e=window.glaurungBridge.getGlaurungAdPieceClassNames(),c=bb(b,d),f=fb(c),k=
Za(b),t=Y(a,e.BACKGROUND_ACTION_AREA,function(a){Z(a,b,d);a.target="_top"}),u=$a(b);t&&(W(a,{cursor:"pointer"}),uc(a,e));Y(a,e.TITLE,function(a){Z(a,b,d);var e=f.a[0];V(a,null!=e?e:"")});Y(a,e.URL,function(a){Z(a,b,d);var e=f.a[2];V(a,null!=e?e:"")});Y(a,e.BODY,function(a){Z(a,b,d);var e=f.h(),c;c=f.a[12];c=null!=c?c:"";e&&a.appendChild(c?document.createTextNode(String(fa(e," "))):document.createTextNode(String(e)));if(e&&c){var v=document.createElement("span");V(v,c);W(v,"text-decoration","line-through");
a.appendChild(v)}c=f.a[1];c=null!=c?c:"";e&&c&&(c=fa(" ",c));a.appendChild(document.createTextNode(String(c)))});Y(a,e.ACTION_BUTTON,function(a){Z(a,b,d);db(bb(b,d))&&null!=f.a[10]&&V(a,zb(f))});Y(a,e.IMAGE_EXTENSION,function(a){Z(a,b,d);var e=gc(a);if(e&&"IMG"==e.tagName){var c=db(bb(b,d));e.src="//:0";if(null==f.a[6]||c){if(c=null!=f.a[3]){if(c=null!=b.a[15])c=L(b).a[13],c=null!=c?c:!1;if(c){var c=yb(f),v=X(e),n=v.width,v=v.height;if(0>=n||0>=v)c=!1;else{var l=L(b).getImageData(),k=l.j(),p=l.i();
if(0>=k||0>=p)c=!1;else{var l=n,t=v,u=0,B=0;n*p>v*k?(l=Math.round(k*v/p),u=Math.round((n-l)/2),n=[0,u,0,u].join()):(t=Math.round(p*n/k),B=Math.round((v-t)/2),n=[B,0,B,0].join());var c={"background-image":"url("+c+")","background-color":"transparent","background-repeat":"no-repeat","background-size":l+"px "+t+"px","background-position":u+"px "+B+"px"},q;b:{v=e.cloneNode(!1);for(q in c)if(lc.call(c,q)){k=q;l=ha(q);if(void 0===v.style[l]){l=$b()+ia(l);if(void 0===v.style[l]){q=!1;break b}k=(Nb?"-webkit":
R?"-moz":Q?"-ms":Lb?"-o":null)+"-"+k}v.style.cssText=k+":"+c[q]+";";if(""===v.style[l]){q=!1;break b}}q=!0}q?(q=n,n=new pa,v=ta(n),v.a[3]=2,v.s(q),e.setAttribute("data-ifc",JSON.stringify(n.a)),W(e,c),e.src="data:image/gif;base64,R0lGODlhAQABAIAAAAAAAP///yH5BAEAAAAALAAAAAABAAEAAAIBRAA7",c=!0):c=!1}}}c=!c}c&&(e.src=yb(f),(q=Za(b))||(q=b.a[4],q=null!=q?q:!1),!q&&(q=L(b)))&&(c=q.getImageData())&&(q=c.a[2],q=null!=q?q:0,n=c.a[3],n=null!=n?n:0,0>=q||0>=n||(v=c.a[0],v=null!=v?v:0,c=c.a[1],c=null!=c?c:0,
q==v&&n==c&&W(e,{width:v+"px",height:c+"px"})))}else q=L(b).a[9],q=rc(e,Bb(f),null!=q?q:!1),c=L(b).a[10],sc(e,q,$a(b),null,null!=c?c:!1)}null!=f.a[7]&&(q=document.createElement("DIV"),q.id="pyv-embed-lozenge",e=document.createElement("A"),e.id="pyv-embed-overlay",e.className="click-overlay",e.appendChild(q),a.appendChild(e),q=a.style.position,""!==q&&"static"!==q||W(a,{position:"relative",top:"0px",left:"0px"}),Z(e,b,d))});Y(a,e.LOGO,function(a){Z(a,b,d);var c=gc(a);c&&"IMG"==c.tagName&&(null!=f.a[8]?
(a=f.a[8],sc(c,a?new I(a):Cb,u)):W(a,{visibility:"hidden",display:"none"}))});null!=f.a[10]&&Y(a,e.CALL_TO_ACTION,function(a){Z(a,b,d);V(a,zb(f))});null!=f.a[9]&&Y(a,e.ADVERTISER,function(a){Z(a,b,d);var c=f.a[9];V(a,null!=c?c:"")});Y(a,e.VIDEO,function(a){var b;b=c.a[16];b=null!=b?b:"";if(!k&&b&&window.fillSFVideoElement){var d=c.a[17];window.fillSFVideoElement(a,b,null!=d?d:"",tc(Bb(fb(c))))}else k&&(b=(b=rc(a,Bb(fb(c)),!1))?b.g():void 0)&&(W(a,"background-image",’url("’+b+’")’),W(a,"background-position",
"center"),W(a,"background-repeat","no-repeat"),W(a,"background-size","contain"))});var l=Bb(f);l&&(Y(a,e.APP_ICON,function(a){var c=L(b).a[14];null!=c&&c&&Z(a,b,d);(a=gc(a))&&"IMG"==a.tagName&&null!=l.a[7]&&(c=l.a[7],sc(a,c?new I(c):qb,u))}),Y(a,e.PRICE,function(a){V(a,l.h())}),Y(a,e.REVIEWS,function(a){if(null!=l.a[2]){var b=l.a[2];qc(a,b?new Ga(b):pb,e,u)}}),Y(a,e.APP_STORE_IMAGE,function(a){var c=L(b).a[15];null!=c&&c&&Z(a,b,d);sb(l)&&oc(a,sb(l),u)}),Y(a,e.PROMO_HEADLINE,function(a){var c=L(b).a[16];
null!=c&&c&&Z(a,b,d);c=l.a[0];V(a,null!=c?c:"")}),Y(a,e.IMAGE_GALLERY,function(a){if(!a.querySelector("."+e.VIDEO)){var c=null,f=L(b),k;if(k=f)f=f.a[6],k=null!=f?f:!1;if(k)if(null!=l.a[8])c=(c=l.a[8])?new I(c):vb;else if(null!=l.a[10])c=(c=l.a[10])?new I(c):wb;else{if(f=null!=l.a[6])f=ub(l),f=1.45=N(n)||0>=O(n))){var t;c.width*O(n)>c.height*N(n)?(t=c.height,f=Math.round(t*N(n)/
O(n))):(f=c.width,t=Math.round(f*O(n)/N(n)));k=document.createElement("A");k.className=e.IMAGE_GALLERY_IMAGE;Z(k,b,d);p.appendChild(k);n=oc(k,n,$a(b),new T(f,t));f===c.width?(W(n,"vertical-align","middle"),W(k,{display:"block","line-height":c.height+"px"})):W(a,"text-align","center")}}}else if(0<m(l.a,3)&&(a=a.querySelector(".scrollcontainer"))){a.style.height="100%";a.style.display="inline-block";a.style.width="0";a.parentElement.style.overflow="hidden";c=X(a).height;for(k=f=0;k=N(n)||0>=O(n)||(n=oc(a,n,u,new T(Math.round(c*N(n)/O(n)),c)),n.style.display="inline-block",f+=X(n).width);a.style.width=f+"px"}}}));if(t&&Ya(b)){var t=new pa,p=ta(t);p.a[3]=1;p.a[2]=1;var B=JSON.stringify(t.a),U;for(U in e)"BACKGROUND_ACTION_AREA"!=U&&Y(a,e[U],function(a){"A"===a.tagName&&a.setAttribute("data-ifc",B)})}}},wc=function(a){var b=L(a);b&&Eb(b)&&(a=cc())&&Y(a,"attribution",function(a){V(a,Eb(b))})},xc=function(a,b,d){var e=a.style.visibility,c=a.style.position,f=a.style.display,
k=a.style.right,t=a.style.overflow;W(a,{visibility:"hidden",position:"absolute",display:"inline",right:"0",overflow:"hidden"});b.appendChild(a);d(a);b.removeChild(a);W(a,{visibility:e,position:c,display:f,right:k,overflow:t})},yc=null,Ac=function(a,b,d){Ib(a.querySelectorAll(‘[id^="taw"]’),fc);zc(a,b,d)},zc=function(a,b,d){var e=new G(d.getSerializedAdSlotData());wc(e);var c="TEMPLATE"==b.tagName,f=ec(c?b.content:b);if(f){for(var k=m(e.a,0),t=0;t

//

Me afasto porque eu não concordo com você, porque você machuca a minha alma e isso não me faz bem. Deixo-lhe partir e lhe desejo o melhor, porque eu não quero guardar rancor. Não quero me inundar de sentimentos que só me prejudicam e me machucam.

 

Eu pensei que você fosse um amigo, um bom vizinho, um bom amor ou um bom colega … mas, eventualmente, com o passar dos dias eu tenho sentido que você acrescenta apenas negatividade à minha vida, e eu me aprecio, me amo e acredito em mim. E como dizem que “o amor começa com você mesmo”, não quero, não devo, e não posso continuar na sua companhia… como um cão-guia seguindo o seu mestre.

Porque neste momento eu entendi que não me importo com o que os outros pensam de mim, eu só me importo em me sentir bem comigo mesmo sem prejudicar ninguém… então, eu me distancio “cantando baixinho”… sem discussões, sem brigas, e sem mal-entendidos…

Siga o seu caminho e eu seguirei o meu. Caminhos que se bifurcam.

Eu sempre vou respeitá-lo, porque o respeito é parte de como eu entendo a vida. Eu não ganho nada com sentimentos ruins. Não quero isso para mim, porque apenas endureceria e sujaria a minha alma…

Por isso não gosto de guerras, armas, ou combates, pois sempre alguém se fere… seguirei em paz. Então, eu me sentirei feliz, e minha alma estará limpa e sem rancor.

Eu só quero me cercar daquilo que me traz felicidade.

Não quero fazer nada por “compromisso”. De agora em diante, o único compromisso que tenho é comigo mesmo: o compromisso de ser feliz!


Como reconhecer pessoas tóxicas?

 

Continuar lendo PESSOAS TÓXICAS NÃO ME CONVÉM, POR ISSO ME AFASTO DELAS.

O significado do amor em 20 imagens

O que é o amor? Filósofos, poetas e artistas já tentaram transmitir em palavras este profundo e complexo sentimento.

Mas, como já diz o ditado: “mais vale uma imagem do que mil palavras” para conseguirmos captar a essência de um significado.

O amor pode ter inúmeros rostos, formas, cores… E pode se manifestar dos mais diferentes modos.

Por exemplo…

1. O amor pode estar num olhar…

Casal se olhando apaixonado

Às vezes, somente as palavras não bastam para expressar aquilo que sentimos. Os olhos são considerados as “janelas da alma”, pois conseguem mostrar os sentimentos mais profundos do ser humano.

2. O amor pode estar num abraço…

Casal de abraçando

Um abraço apertado pode ser mais reconfortante e importante do que mil cartas de amor.

3. Ou num beijo demorado!

Casal se beijando

Um beijo apaixonado é como se duas pessoas compartilhassem de uma só alma… É uma das ligações mais especiais entre aqueles que se amam!

4. O amor pode ser entre um homem e uma mulher…

Casal abraçado

Não importa a etnia, a classe social, econômica e etc… Quando o amor é verdadeiro, todo o resto é indiferente!

5. Entre dois homens…

Casal gay

O amor derruba todas as barreiras do preconceito!

6. Ou duas mulheres

Casal gay - Mulheres

Afinal de contas, o amor deve ser para todos! Amor nunca é demais!

7. Acima de tudo, amar é ser companheiro (a)!

Casal de bicicleta na praia

E querer partilhar de momentos agradáveis e especiais com a pessoa amada!

8. É cuidar e proteger!

Pai beijando barriga da grávida

Proteger dos perigos, dos erros, das tristezas… Quando o amor é verdadeiro, tudo o que você deseja é livrar a pessoa de todos os males do mundo!

9. O amor é fraternal

Mãe e filho

Existe coisa mais forte e gostosa do que o amor dos pais?

 

10. Você pode amar o seu trabalho

Feliz no trabalho

Se sentir realizado com aquilo que faz é um passo importante para ter uma vida feliz!

11. Amar os seus amigos…

grupo de amigos reunidos

Os bons e verdadeiros amigos são para sempre! Eles estarão ao seu lado em todos os momentos importantes!

12. Amar o seu bichinho de estimação…

Criança beijando cachorro

Podem ser companheiros maravilhosos e é inevitável você não amá-los por isso!

13. Amar é acordar todos os dias com um sorriso no rosto

Casal abraçado na cama

Quando se ama, os dias se tornam mais coloridos e animados! Você acorda com um grande sorriso no rosto, mesmo numa manhã fria de segunda-feira…

14. Amar é partilhar e ajudar

Partilhando coração

É oferecer aquilo que você tem de mais especial sem esperar nada em troca…

15. O amor começa cedo…

Coração na barriga grávida

Mesmo antes de nascer, você já é amado!

16. E pode (com sorte) durar para sempre!

Idosos abraçados

Seja um companheiro (a), o neto, o bisneto ou um melhor amigo… Você sempre terá um grande amor que te acompanhará até o fim da vida. Acredite!

17. Dizem que o amor é cego…

Amor cego

Errado! O amor faz com que as pessoas enxerguem muito melhor! Quando amamos, somos capazes de ver a “alma” das pessoas, não apenas a “casca” feita de carne e ossos.

O amor revela o que as pessoas têm de mais bonito em seu interior, ou seja, as suas melhores qualidades e características!

18. Na verdade, o amor é uma bela jornada!

Casal andando de bicicleta

Uma jornada que ensina lições importantíssimas para a vida!

Seja um ou vários os seus amores, com certeza cada um deles te proporciona (ou proporcionou) alguns dos momentos mais importantes da sua vida.

19. E ninguém consegue viver sem este sentimento!

Namorado carrega namorada no colo

É inevitável. Sentir o carinho, a cumplicidade e afeto de outro ser humano é essencial para manter uma vida feliz.

Somos seres feitos para amar!

20. O importante é viver a vida com amor! E para isso, a dica é muito simples: simplesmente ame!

Sinal de coração com as mãos

Não importa o quê ou quem você ama… O que interessa é sentir o coração aquecido por este sentimento e espalhá-lo por onde você passa.

Um mundo com amor fica muito mais bonito!

 

fonte: significado

Amor a segunda vista.

“Necessitamos de uma vida toda para desvendarmos os segredos de uma relação a dois e às vezes nem isso basta “

 

Bert Hellinger.
No amor, quando tudo aquilo que está velado vem a luz… quando o destino e a escuridão da vida de cada parceiro se mostra, o que faz com que o amor ainda persista? O que faz com que o amor do primeiro estágio do EU TE AMO cresça? Hellinger diz: “Amo você, precisa ser complementado por algo mais. Algo que prepara o casal para esse estágio mais abrangente, que o conduz para aquela amplidão e profundidade que o faz crescer para além desse primeiro amor.”  Uma frase que engloba essa dimensão maior e que os prepara para ela, é EU AMO VOCÊ E TUDO AQUILO QUE NOS GUIA. Quando se diz isso tanto o homem quanto a mulher olham além de si, do seu desejo,  eles olham para o que está além deles. Por mais que eles ainda não entendam o que essa frase diz em sua completude, ela é uma preparação para que eles vão alem do amor à primeira vista.

Continuar lendo Amor a segunda vista.

ALMA GÊMEA

Como é romântico falar sobre as almas gêmeas!

Sempre nos lembramos dos luares, dos sorrisos, das cores alegres, dos poetas enamorados, da Lua que nos olha de soslaio, sempre nos convidando ao amor com aquele que ainda não chegou, nossa sempre misteriosa alma gêmea…

Acredito, sim, na existência das almas gêmeas, não como os sonhadores as desenham. Os sonhadores, os amantes querem outra metade para completar nossa metade. Não somos metades de nada. Somos inteiros que vivem, inteiros que amam. Precisamos de outro inteiro para compartilhar. Algo como o amor somente existe quando compartilhamos, como tudo o mais. Se deixarmos de partilhar, seremos ilhas abandonadas, deixamos de existir.

A teosofia explica tudo sem romantismo, muito friamente, como se fossem palavras mortas, palavras desprovidas de todo sentimento. Precisamos do romantismo para dar cheiro bom aos conhecimentos.

Existe um segmento que defende a existência da alma gêmea a partir da separação dos sexos, durante a era lemuriana, onde éramos hermafroditas, a partir de então um está em busca de sua contraparte…

Outro segmento defende que somos grupos de almas gêmeas, em torno de 144, com origem em nosso Self, nosso Eu sou presença…

Na maioria das vezes, estas almas estão em nossa família, em nossos ancestrais, mesmo desencarnados. São grupos que se reúnem, que se relacionam, criando escadas e mais escadas, rumo ao infinito, num eterno samsara…

Todo conhecimento é válido. Tudo existe, para nós, somente a partir do nosso acreditar.

Nossa opinião sobre a existência de alma gêmea difere destes dois enfoques.

Toda alma é gêmea de outra, seja ela vivente em qualquer plano, em qualquer globo, em qualquer Sol ou galáxia… pois a origem é somente uma, a fonte de tudo, pois somos também a Fonte.

Isto visto pela dimensão suprema, onde a verdade se encontra com o Amor, como uma verdadeira alma gêmea!

As pessoas enamoradas, as pessoas apaixonadas, com o calor máximo de todas as emoções procuram uma parceria que seja igual, que seja uma alma gêmea. Procuram alguém que parece fisicamente com você, que pensa, que sente e que age igual a você.

Afetivamente, ter uma pessoa igual é como você se beijar no espelho.

Precisamos dos diferentes. Não é fácil, pois sempre atraímos tudo ou quem estivermos pensando. Atraímos o que somos. É o segredo.

Porem, uma boa alquimia não se dá com as almas gêmeas, dá-se na relação com os diferentes.

A maioria das pessoas evita procurar os diferentes por medo do desconhecido, medo de amar, medo de sentir insegura com os que não são iguais. Mal sabe que os diferentes sentimentos, prazeres, provocam atritos, a luz e o crescimento surgem a partir da fricção entre as almas…

Claro que é romântico sentir as energias da Lua nova ou da Lua cheia nos convidando ao amor lascivo ou mesmo ao amor platônico.

Nossa alma gêmea, nosso igual, não está na Lua, onde o Sol nos ilumina em noites de amor. Nosso igual está em nosso coração, onde sempre esteve. É bom estarmos com nós próprios, é gratificante. Mas, o sal e todos os demais temperos de uma relação realmente residem na alma dos diferentes.

Alma andarilha, alma solitária, você que busca incansavelmente uma pessoa para compartilhar afetivamente nunca deve se esquecer que amor é doação, é troca...!

Você nunca deve dizer ´eu te amo´ se realmente não está amando a pessoa. ´Eu te amo´ é algo muito profundo, requer renúncia de si própria, ao se doar, doar plenamente.

Nunca confundir o ´eu te amo´ com suas carências afetivas. Neste caso, você não estará amando, está querendo ser curada.

Se você se amar, se você tiver uma boa auto-estima, se você cuidar bem do seu jardim, com certeza você não irá conhecer a solidão. O universo colocará no seu caminho uma alma, uma alma diferente para compartilhar todos os seus momentos, de todas as nuances.

 

Para isto, precisamos colorir melhor estes encontros, numa aquarela viva, repleta de renúncia, de doação, de vida, de amor…

É óbvio que em toda e qualquer interação, mesmo entre os iguais e os diferentes, existem conflitos. Conflitos de toda a espécie. Eles são necessários. Eles representam o espinho de uma roseira. Eles precisam ser trabalhados com elegância e desprendimento.

Não confronte os espinhos, não confronte os desafios. Eles existem e sempre vão existir. Ao deixar a competição, os espinhos começam a ter um significado mais agradável, passa a fazer parte da relação, passa a fortalecer o relacionamento, passam a ser coloridos!

Lembrem-se de que a vida é feita de instantes. Tudo passa. Procuremos viver e conviver integralmente todos os momentos com mais alegria, pois a alegria é contagiante, os sorrisos são milagrosos.

Não beije, não faça amor se você não sentir vontade. Se você o fizer você estará agredindo você e a alma diferente que está respirando ao seu lado.

Respeite você, que é sua alma gêmea. Ame a alma dos diferentes. Sinta a magia deste encontro sagrado, onde o sagrado acontece sempre no beijo desapegado!

Busque você, alma gêmea de minh´alma, depois busque a alma dos diferentes, com todo romantismo de que for capaz…

 

 

Fonte  passageiroesoterico

 

 

O encontro de Almas Gémeas

O encontro de Almas Gémeas

Amores que vieram de outras vidas

00030

 

“Quando os nossos olhos se cruzaram, eu senti que já o conhecia, apesar de nunca o ter visto antes. Era como se nos conhecêssemos desde há muito tempo, desde uma outra vida…” São muitos os relatos de pessoas que, ao viverem uma história de amor, sentem que aquela pessoa já as amou antes, num outro tempo, num outro local. Embora todas as histórias de amor tenham o seu quê de romance e seja fácil cair num devaneio literário, os especialistas em estudos Kármicos acreditam que é possível reencontrarmos na nossa vida presente amores que começaram séculos antes, noutras vidas.

“Por Alma Gémea” entende-se “a nossa outra metade”. Esta designação remonta a Platão, o filósofo que postulou a hipótese de, num tempo original, sermos todos como esferas, com quatro braços, quatro pernas, dois rostos, dois troncos… e uma só alma. Ao acharem-se superiores por serem um todo tão harmonioso, os homens desafiaram os deuses, que prontamente os castigaram, dividindo-os ao meio. E reza a lenda que, desde então, todos nós vivemos à procura da pessoa que, no início dos tempos, era a outra metade de nós.

A mesma teoria é desenvolvida pela Cabala, defendendo que, quando a nossa alma foi criada, foi igualmente concebida outra alma, a nossa gémea, que nos polariza, assim equilibrando o universo cósmico. De uma só alma inicialmente criada originam-se dois corpos distintos, que chegam à Terra em tempos e locais diversos, consoante o seu estádio de evolução – porque a viagem de todas as almas visa a evolução espiritual, e porque os relacionamentos amorosos são uma parte fundamental desta evolução, proporcionando-nos algumas das lições mais importantes que temos de aprender.

Como reconhecer a minha Alma Gémea?

As borboletas no estômago, a emoção no peito, o rubor nas faces, a alegria inexplicável… são sintomas que todas as pessoas que já estiveram apaixonadas reconhecem facilmente. No entanto, o encontro com uma alma gémea é algo muito mais forte e muito mais intenso do que qualquer outro amor ou paixão vivida. Acima de tudo, o que caracteriza o encontro com uma alma gémea é a sua intensidade e, principalmente, a sua certeza. Quando encontramos a nossa alma gémea, sabemos. Não conseguimos explicar porquê, nem encontrar uma justificação lógica, mas sabemos que aquela pessoa faz parte de nós, que estamos intrinsecamente ligados a ela, e que a nossa vida nunca mais será a mesma depois de a encontrarmos.

Desengane-se quem pensa que o encontro com a Alma Gémea conduz a um “e viveram felizes para sempre”. Na verdade, isso raramente acontece. Precisamente porque a Alma Gémea é aquela com quem temos mais a aprender, o encontro e relacionamento com ela apresenta-nos, muitas vezes, os maiores desafios que a nossa vida amorosa alguma vez nos apresentou.

É muito frequente que a nossa Alma Gémea encarne um tipo físico completamente antagónico àquele pelo qual somos geralmente atraídos, assumindo muitas das características psicológicas que se opõem a nós ou ao que sempre defendemos – porque a lição que a alma gémea nos traz para aprender é, justamente, a do amor puro e verdadeiro. Quando encontramos a nossa alma gémea, não conseguimos deixar de amar aquela pessoa, mesmo que ela vá contra muito do que nós sempre defendemos e desejámos para nós. Desse modo, a nossa essência aprende a amar, simplesmente, a outra alma, independentemente do invólucro físico onde esta encarnou e dos meios com que vive. Uma das principais características num encontro de almas gémeas é a facilidade de aceitação do outro. Os defeitos do outro deixam de ter importância, porque os aceitamos como parte dele e os amamos também, naturalmente, sem esforço.

As relações com a Alma Gémea apresentam, geralmente, um desafio a superar. É bastante comum que se encontrem em momentos chave das suas vidas, e que o seu encontro esteja associado a uma estranha coincidência. O episódio digno de um filme – “por qualquer razão inexplicável, acabei por estar naquele sítio àquela hora” – é uma das características que permite identificar um relacionamento com uma alma gémea, o qual surge quase sempre associado a uma aparente “ironia do Destino”. É muito comum, também, que ao conhecerem-se e conversarem sobre os passados de um e outro, se encontrem estranhas coincidências em datas e lugares. Em vários pontos distintos da vida podem ter vivido nos mesmos lugares, sem antes se terem cruzado, ou até terem vivido lado a lado. Pode haver, também, uma estranha sintonia nas datas de aniversário de familiares ou de acontecimentos importantes nas suas vidas.

O encontro com a Alma Gémea traz consigo o maior desafio amoroso que podemos viver, e por essa razão é frequente que, quando ele acontece, uma ou ambas as almas estejam envolvidas noutros relacionamentos. Muitas vezes a família é, também, uma oposição a este enlace. E é precisamente nas vicissitudes que tem para vencer que este amor mostra a sua força. Quando não há entrave que seja maior que o amor que une dois seres nem obstáculo que os possa separar, quando esta força é sentida, como um íman, por ambas as partes, estamos provavelmente perante essa outra metade de nós.

Encontrar a Alma Gémea é como chegar a casa. É encontrar alguém com quem nos sentimos inexplicavelmente seguros, bem, completos. E sem sombra de dúvida.

Quando duas Almas Gémeas se encontram, é frequente que estejam em pontos diferentes do seu processo de evolução. Uma delas pode ainda não estar preparada para viver esse amor intenso e absoluto, havendo um adiamento da consumação do mesmo. Esta separação temporária não é dolorosa, pois existe da parte da outra alma, mais evoluída, a firme certeza que “vamos ficar juntos”.

Outro dos traços que caracteriza o encontro de Almas Gémeas é a impossibilidade da separação. Estar afastado dessa pessoa dói, mais do que qualquer outra dor antes experimentada. Um ponto essencial a ter em conta é que entre Almas Gémeas tudo é sentido por ambas as partes. Muitas pessoas confundem uma obsessão amorosa com o encontro da Alma Gémea, na ânsia de que este aconteça. No entanto, quando apenas uma das pessoas sente esta intensidade, não podemos afirmar que se trate de Almas Gémeas. Embora muitas vezes um dos parceiros não ganhe consciência imediata da transcendentalidade desta relação, num encontro de Almas Gémeas ambos sentem a impossibilidade de se afastarem. Mesmo sem querer assumir aquilo que sentem, a verdade é que de forma inexplicável são irremediavelmente atraídos um para o outro.

Um dos aspetos que mais veementemente caracteriza o encontro com uma Alma Gémea é que nada voltará a ser como antes. Este encontro marca a vida de ambos de uma forma absoluta e irreversível, havendo um ponto de viragem na vida de ambos.

Por representarem um desafio e por todas as circunstâncias dramáticas que geralmente caracterizam este encontro, é frequente que haja conflitos entre Almas Gémeas. No entanto, quando se trata de Almas Gémeas, fazer as pazes é sempre mais  importante do que o conflito, e não há zanga que se sobreponha à necessidade de estarem juntas.

O encontro de Almas Gémeas acontece, geralmente, por uma estranha coincidência ou sincronicidade de acontecimentos, e apesar de não se conhecerem antes a familiaridade entre ambos é assombrosa. É como se não houvesse nada a esconder àquela pessoa, a sensação de conforto sobrepõe-se a tudo o resto, havendo um imediato sentimento de paz e bem-estar, de pertença.

Nem todas as pessoas encontram a sua alma gémea. Muitas vezes as almas têm de viver várias encarnações e evoluir espiritualmente até que possam chegar a esse encontro. Ao longo das nossas vidas vamos vivendo relacionamentos com outras pessoas, com quem criamos ligações kármicas. Quando vivemos um relacionamento com uma alma em vidas repetidas desenvolvemos com ela uma relação de companheiros de alma.

Companheiros de Alma e Almas Irmãs

Os nossos Companheiros de Alma são pessoas com almas muito semelhantes à nossa, que nos compreendem e aceitam, que têm o propósito de nos facilitar a nossa caminhada. Ao contrário da Alma Gémea, os Companheiros de Alma raramente nos apresentam desafios, surgindo muitas vezes num momento importante, em que vêm ajudar-nos a superar os desafios que se nos apresentam. Muitas vezes os Companheiros de Alma reencarnam na figura de nossos pais, mães, irmãos ou amigos próximos, outras vezes acabamos por ter um relacionamento amoroso com eles. Quando não existe qualquer atração sexual com essa pessoa dizemos tratarem-se de Almas Irmãs. Em qualquer das situações, são pessoas com quem sentimos uma maravilhosa afinidade, tratando-se de alguém que nos compreende sem precisarmos de nos justificar e que nos ajuda sempre nas demandas da nossa vida. Os Companheiros de Alma e as Almas Irmãs ajudam-nos a alcançar a maturidade emocional, permitindo-nos aprender a amar com segurança.

E se eu não encontrar a minha Alma Gémea?

O encontro de Almas Gémeas é algo incomparavelmente intenso e poderoso, e por essa razão só acontece quando ambas estão preparadas para ele. Mesmo que, nesta vida, não encontre a sua Alma Gémea, procure encontrar a alma certa para si – aquela que é a sua companheira para o momento da sua evolução espiritual que está a viver, a que vai ajudá-la a chegar ao próximo nível.

 

Terei encontrado a minha alma gémea?

Se na sua relação encontrar todos, ou quase todos, os sinais a seguir descritos, parabéns! Encontrou a sua Alma Gémea!

1 – O vosso primeiro encontro está ligado a um acaso estranho, uma misteriosa coincidência. Também pode suceder que já estivessem para se ter encontrado antes, mas por qualquer estranha razão houve um adiamento desse encontro.

2 – Existe uma inexplicável sincronicidade de datas e lugares nas vossas vidas. Geralmente as Almas Gémeas vêem de partes distintas e não crescem juntas, para que possam trazer bagagens diferentes e aprender uma com a outra, mas há, ao longo das suas vida, misteriosas coincidências, como terem estado no mesmo dia no mesmo aeroporto noutra parte do Mundo, por exemplo.

3 – Quando encontrou esta pessoa sentiu-se imediatamente atraída para ela, sentindo, na sua presença, uma inexplicável sensação de paz e conforto. O encontro com a Alma Gémea caracteriza-se por uma certeza inexplicável. Quando a encontra, você sabe, no mais íntimo do seu ser, que a encontrou.

4 – Conhecem-se e compreendem-se um ao outro sem serem necessárias palavras, e foi assim desde o início da relação. Uma das características das Almas Gémeas é que são como livros abertos uma para a outra. Acontece, muitas vezes, um concluir as frases do outro, ou adivinhar espontaneamente aquilo que o outro está a pensar. Uma Alma Gémea sabe, instintivamente, aquilo de que a outra precisa. Sabe abraçar o outro no momento em que ele precisa, sem que este tenha de lho pedir.

5 – A outra pessoa encarna muitas características que você nunca imaginou que um parceiro seu pudesse ter, e vice-versa. Ainda assim, aceitam-se um ao outro e amam até mesmo os defeitos do outro. Dá por si a pensar em coisas como “nunca me imaginei a amar um homem assim!” ou “nunca aceitei isto (por exemplo, ser desarrumado, não ser pontual, etc. ) noutros companheiros, mas com ele parece tudo natural!”.

6 – A química entre ambos é algo que nunca sentiu antes, transcendendo quase o plano físico. Para além do ato de fazer amor, o simples gesto de tocar a mão da sua Alma Gémea provoca uma poderosa descarga elétrica em ambos, pondo todas as suas terminações nervosas em turbilhão. Esta sensação, que é frequente nos primeiros tempos de paixão, nunca desaparece nem mesmo com a passagem dos anos quando se trata de Almas Gémeas.

7 – Sente-se inexplicavelmente bem com aquela pessoa, desde o primeiro momento. As Almas Gémeas despem-se completamente quando estão juntas, deixando de sentir a necessidade de se protegerem que caracteriza o início de outros relacionamentos. O medo de ficar vulnerável, exposto, deixa pura e simplesmente de existir.

8 – O vosso relacionamento representa um desafio. Sentem, muitas vezes, que são “vocês os dois contra o mundo”. É frequente que um, ou ambos os parceiros, estejam envolvidos noutros relacionamentos aquando do encontro. A família apresenta, muita vezes, um entrave à relação. É também frequente que os amigos recebam esta relação com estranheza, dizendo coisas como “Estás mudada!”, “Não és a mesma pessoa desde que estás com ele!” (Atenção, não confunda um relacionamento tóxico ou perigoso, também muitas vezes contrariado pelos amigos e família, com o encontro com a Alma Gémea. Neste último caso, mudamos para melhor e, acima de tudo, sentimo-nos sempre seguros, protegidos, bem.)

9 – A sua Alma Gémea representa um desafio para si. Por ser a pessoa que tem para nos ensinar as lições mais importantes, é alguém que no início nos pode irritar, fazer sair da nossa zona de conforto, confrontar-nos com a verdade da nossa alma que escondemos até de nós próprios. O seu propósito é, sempre, fazer-nos crescer, evoluir, aprender a amar.

10 – Têm a mesma opinião sobre os princípios básicos da vida. Por mais diferentes que sejam, estão de acordo no que diz respeito a princípios, possuem os mesmo valores e vêem o mundo da mesma forma.

11 – Sabe que não vai perdê-lo. Muitas vezes há separações entre Almas Gémeas, mas o Destino parece misteriosamente fazer sempre com que se voltem a reencontrar e a reunir. Quando duas Almas Gémeas se encontram, elas sabem que não podem ser separadas, independentemente daquilo que aconteça. Por isso, sentem uma profunda sensação de pertença e não sentem medo de perder o outro, porque no mais íntimo do seu ser sabem que sempre foram, são e serão, apenas um só.

fonte mariamadalena

 

 

PARE DE SOFRER! Leitura de Tarô e Terapias Energéticas

Tratamento para:

– Ciática 

– Dores nas Costas 

– Labirintite

Programa Especial

PERCA O MEDO DE DIRIGIR.

 

Orientações

-TARÔ TERAPÊUTICO

 

>Informações e Agendamento

Selma – 11- 9.7387.3144 -selmaflavio@gmail.com – LOCAL Tatuapé – SP – ao lado do metrô